sicnot

Perfil

País

Habitantes de Manteigas exigem solução para estrada na ligação aos Piornos

Cerca de 150 habitantes e autarcas de Manteigas manifestaram-se esta segunda-feira, na cidade da Guarda, contra as obras de beneficiação da estrada Manteigas-Piornos, na Serra da Estrela, e exigiram uma solução para o problema.

A ER 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, está em obras desde o dia 27 de maio, mas a intervenção não agrada aos habitantes, que contestam o facto de a via estar cortada à circulação automóvel durante a realização dos trabalhos.

A ER 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, está em obras desde o dia 27 de maio, mas a intervenção não agrada aos habitantes, que contestam o facto de a via estar cortada à circulação automóvel durante a realização dos trabalhos.

MIGUEL PEREIRA DA SILVA / Lusa

A ER 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, está em obras desde o dia 27 de maio, mas a intervenção não agrada aos habitantes, que contestam o facto de a via estar cortada à circulação automóvel durante a realização dos trabalhos.

Hoje, entre as 15:00 e as 16:30, por iniciativa da comissão de munícipes indignados de Manteigas, decorreu uma manifestação na cidade da Guarda, no centro da cidade e junto das instalações da Gestão Regional da empresa Infraestruturas de Portugal (IP), na Guarda-Gare.

Luís Melo, porta-voz do movimento, entregou uma carta aberta dirigida ao presidente do Conselho de Administração da IP, na qual é explicada a situação, é manifestado o descontentamento e é solicitada "uma solução para o problema da [ER] 338".

"Ou o alargamento, que é aquilo que em primeiro lugar desejamos e que é aquilo que nos foi prometido e é aquilo que deveria ser feito, ou em última análise, se isso não for possível, uma solução alternativa é com uma via ascendente e outra com uma via descendente", enquanto decorrem as obras, explicou aos jornalistas.

Na missiva, a que a agência Lusa teve acesso, os habitantes exigem "ser servidos por uma estrada condigna e com perfil que permita uma fluidez de trânsito de pesados e ligeiros sem constrangimentos e com todas as condições de segurança".

A população espera que a reivindicação seja satisfeita pois, caso contrário, o descontentamento não ficará por aqui.

"Estamos a equacionar dirigir-nos ao parlamento e fazer uma manifestação também em Lisboa. Esperemos que não seja preciso, mas se for preciso lá iremos", disse Luís Melo.

O vice-presidente da autarquia de Manteigas, José Cardoso, também presente no protesto, indicou que deu entrada na sexta-feira, no Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco, uma providência cautelar para "cessar o andamento" das obras.

Durante o protesto, os manifestantes exibiram cartazes com mensagens como "Desviados do mundo", "Façam um projeto decente na EN 338. Poupem dinheiro" e "Estão a matar-nos".

Também gritaram as palavras de ordem "Manteigas diz não a esta solução" e "Remendos não, soluções sim".

A IP considerou, em nota divulgada no início deste mês, que o alargamento da plataforma da ER 338, que liga Piornos a Manteigas, é "ambientalmente inadequado e financeiramente insustentável".

"Trata-se de uma estrada de montanha que se desenvolve ao longo do vale glaciar, onde se torna muito difícil, ambientalmente inadequado e financeiramente insustentável, qualquer cenário de alargamento da plataforma, face ao terreno acidentado e ao cenário geológico de elevada instabilidade que é atravessado", referiu a EP em comunicado enviado à Lusa.
Lusa
  • "Estamos vivos"
    11:41

    Reportagem Especial

    Os incêndios de 15 de outubro provocaram sete milhões de euros de prejuízos em empresas da região Norte. Castelo de Paiva foi o concelho mais atingido, o fogo destruiu várias casas e empresas que davam trabalho a cerca de 200 pessoas. Um mês depois do incêndio, a Reportagem Especial da SIC foi ver o que está a ser feito para ajudar a população.

  • Administrador recebia 420 mil € por ano quando aldeamento passava dificuldades
    4:39

    Operação Marquês

    A Caixa Geral de Depósitos tentou cortar para metade o salário do presidente do Conselho de Administração de Vale do Lobo, mas não conseguiu. Diogo Gaspar Ferreira ganhava 420 mil euros por ano, quando o empreendimento estava enterrado em dívidas. A Autoridade Tributária estima também que o arguido da Operação Marquês não tenha declarado 400 mil euros pagos pelo aldeamento.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27
  • Político oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Peru faz aparição especial na Casa Branca
    1:10

    Mundo

    Os norte-americanos estão a preparar-se para o tradicional Dia de Ação de Graças, assinalado na próxima quinta-feira. O tradicional peru fez esta terça-feira uma aparição especial na sala de conferências de imprensa, na Casa Branca, em Washington. O peru é o prato tradicional no Dia de Ação de Graças, uma data de louvor a Deus, que remonta ao século XVII e que é celebrada na quarta quinta-feira de novembro, sobretudo nos Estados Unidos da América e no Canadá.

  • Sara Sampaio brilha em Xangai
    1:50