sicnot

Perfil

País

Habitantes de Manteigas exigem solução para estrada na ligação aos Piornos

Cerca de 150 habitantes e autarcas de Manteigas manifestaram-se esta segunda-feira, na cidade da Guarda, contra as obras de beneficiação da estrada Manteigas-Piornos, na Serra da Estrela, e exigiram uma solução para o problema.

A ER 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, está em obras desde o dia 27 de maio, mas a intervenção não agrada aos habitantes, que contestam o facto de a via estar cortada à circulação automóvel durante a realização dos trabalhos.

A ER 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, está em obras desde o dia 27 de maio, mas a intervenção não agrada aos habitantes, que contestam o facto de a via estar cortada à circulação automóvel durante a realização dos trabalhos.

MIGUEL PEREIRA DA SILVA / Lusa

A ER 338, que faz a ligação entre Piornos e Manteigas, está em obras desde o dia 27 de maio, mas a intervenção não agrada aos habitantes, que contestam o facto de a via estar cortada à circulação automóvel durante a realização dos trabalhos.

Hoje, entre as 15:00 e as 16:30, por iniciativa da comissão de munícipes indignados de Manteigas, decorreu uma manifestação na cidade da Guarda, no centro da cidade e junto das instalações da Gestão Regional da empresa Infraestruturas de Portugal (IP), na Guarda-Gare.

Luís Melo, porta-voz do movimento, entregou uma carta aberta dirigida ao presidente do Conselho de Administração da IP, na qual é explicada a situação, é manifestado o descontentamento e é solicitada "uma solução para o problema da [ER] 338".

"Ou o alargamento, que é aquilo que em primeiro lugar desejamos e que é aquilo que nos foi prometido e é aquilo que deveria ser feito, ou em última análise, se isso não for possível, uma solução alternativa é com uma via ascendente e outra com uma via descendente", enquanto decorrem as obras, explicou aos jornalistas.

Na missiva, a que a agência Lusa teve acesso, os habitantes exigem "ser servidos por uma estrada condigna e com perfil que permita uma fluidez de trânsito de pesados e ligeiros sem constrangimentos e com todas as condições de segurança".

A população espera que a reivindicação seja satisfeita pois, caso contrário, o descontentamento não ficará por aqui.

"Estamos a equacionar dirigir-nos ao parlamento e fazer uma manifestação também em Lisboa. Esperemos que não seja preciso, mas se for preciso lá iremos", disse Luís Melo.

O vice-presidente da autarquia de Manteigas, José Cardoso, também presente no protesto, indicou que deu entrada na sexta-feira, no Tribunal Administrativo e Fiscal de Castelo Branco, uma providência cautelar para "cessar o andamento" das obras.

Durante o protesto, os manifestantes exibiram cartazes com mensagens como "Desviados do mundo", "Façam um projeto decente na EN 338. Poupem dinheiro" e "Estão a matar-nos".

Também gritaram as palavras de ordem "Manteigas diz não a esta solução" e "Remendos não, soluções sim".

A IP considerou, em nota divulgada no início deste mês, que o alargamento da plataforma da ER 338, que liga Piornos a Manteigas, é "ambientalmente inadequado e financeiramente insustentável".

"Trata-se de uma estrada de montanha que se desenvolve ao longo do vale glaciar, onde se torna muito difícil, ambientalmente inadequado e financeiramente insustentável, qualquer cenário de alargamento da plataforma, face ao terreno acidentado e ao cenário geológico de elevada instabilidade que é atravessado", referiu a EP em comunicado enviado à Lusa.
Lusa
  • Marcelo Rebelo de Sousa avisou que depois das autárquicas viria um novo ciclo. A lógica levou-nos a assumir que estava a falar do PSD, mas hoje, olhando para a situação política, devemos também incluir nessa previsão a “geringonça” e os seus equilíbrios. Não acredito que as coisas mudem até às legislativas, mas as contas só se fazem depois dos votos das autárquicas. Até lá, o tom de voz das esquerdas vai engrossar.

    Bernardo Ferrão

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Milhares protestam na Catalunha contra Madrid
    1:45

    Mundo

    O Governo de Madrid mostrou-se disposto a dar mais dinheiro e autonomia financeira à Catalunha, se o Governo Regional suspender o referendo independentista. A 10 dias da consulta popular, a tensão é explosiva, com protestos nas ruas, detenções e confrontos com as autoridades.

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • Complexo Agroindustrial do Cachão abandonado e exposto à poluição
    2:03
  • Família Portugal Ramos
    15:01

    As Famílias Vintage regressaram esta quinta-feira, com uma viagem ao Alentejo. Foi a partir desta região que João Portugal Ramos conquistou um lugar entre os grandes do setor. Desde há 25 anos a vindimar em seu nome, o enólogo produz seis milhões de litros de vinho por ano.

  • Se pedir ao seu cão para ir buscar uma garrafa de vinho ele vai?
    0:49

    País

    Há 25 anos a vindimar no Alentejo, o enólogo João Portugal Ramos produz seis milhões de litros de vinho por ano. Em Estremoz comprou casa e terra. Iniciou a plantação de vinhas próprias e a construção de uma adega. Um espaço que conhece como as palmas da mão. Ele e um amigo muito especial.

  • Presidente das Filipinas pede que matem o filho se estiver envolvido nas drogas

    Mundo

    O Presidente das Filipinas pediu que matassem o seu filho se as acusações de que traficava droga fossem provadas. Rodrigo Duterte destacou ainda que, caso fosse verdade, iria proteger as autoridades que executassem Paolo Duterte. Em causa está a acusação de que o filho do Presidente filipino faria parte da máfia chinesa, que contrabandeia drogas, vindas da China para dentro do país.

    SIC

  • Morreu a mulher mais rica do mundo

    Mundo

    Liliane Bettencourt, herdeira do grupo de cosméticos L'Oréal e a mulher mais rica do mundo, segundo a revista Forbes, morreu na quarta-feira à noite aos 94 anos, anunciou a família.

  • Espanhola tenta provar há sete anos que está viva

    Mundo

    Uma mulher de 53 anos está há sete anos a tentar provar que está viva. Segundo o Estado espanhol, Juana Escudero Lezcano morreu a 13 de maio de 2010, mas na realidade quem morreu foi uma mulher com o mesmo nome e data de nascimento.

    SIC