sicnot

Perfil

País

Helicópteros do INEM 100% operacionais em maio

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) divulgou hoje que, durante o mês de maio, os quatro helicópteros do serviço de emergência apresentaram uma taxa de operacionalidade de 100%.

Os quatro helicópteros do INEM, com base em Macedo de Cavaleiros, Santa Comba Dão, Loures e Loulé "apresentaram no mês de maio uma taxa de operacionalidade de 100%, dando resposta às 89 missões de socorro e assistência ao cidadão", refere o INEM num comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo o INEM, durante o mês de maio o helicóptero de Macedo de Cavaleiros foi acionado 25 vezes, o de Santa Comba Dão 20, o de Loures 35 e o de Loulé 9.

"O INEM confirma que as necessidades do país em matéria de helitransporte de emergência estão asseguradas em resultado das medidas que foram implementadas pelo instituto a este serviço", salientou.

No âmbito daquelas medidas, o INEM deslocalizou o helicóptero Agusta 109 da Base Aérea de Beja para Loulé de "forma a cobrir toda a região sul do país" e introduziu um quarto helicóptero, operado diretamente pelo instituto, em Santa Comba Dão.

No passado dia 22 de abril, o INEM disse ter deixado de ter disponíveis dois helicópteros Kamov de transporte de doentes.

A paragem esteve relacionada com a transferência de gestão dos helicópteros da Autoridade Nacional de Proteção Civil para a empresa Everjets, que ganhou este ano o concurso público de operação e manutenção dos aparelhos.

O INEM utilizava dois helicópteros Kamov, com base em Loulé e Santa Comba Dão, para transporte de doentes, sobretudo em emergências durante a noite.






Lusa
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.