sicnot

Perfil

País

Cavaco termina visita à Bulgária com economia no centro da agenda

O Presidente da República termina hoje uma visita de Estado de dois dias à Bulgária, um país que, conforme já admitiu Cavaco Silva, tem um relacionamento com Portugal ainda "muito aquém das potencialidades existentes".  

TIAGO PETINGA/ LUSA

Esta ideia foi já deixada pelo chefe de Estado português no primeiro dia da visita à capital búlgara e deverá voltar a ser defendida perante empresários portugueses e búlgaros no Fórum Empresarial que terá lugar pela manhã, em Sófia. 

 
 

O Fórum Empresarial será, aliás, o primeiro ponto do programa de hoje e contará com a presença dos chefes de Estado português e búlgaro. 

 
 

O objetivo do encontro já foi traçado por Cavaco Silva na segunda-feira à noite, num jantar com o seu homólogo búlgaro, Rosen Plevneliev: "identificar e promover novas oportunidades de negócio e investimento entre empresários portugueses e búlgaros". 

 
 

Do lado português estarão presentes no Fórum os representantes de mais de 20 empresas portuguesas que acompanham a visita do Presidente da República à Bulgária, de setores como a construção, moldes, consultadoria, energias renováveis, vinhos e azeite, entre outros. 

 
 

Segundo fonte da Presidência da República, Portugal e a Bulgária são parceiros de negócios de longa data, mas as trocas comerciais são ainda muito reduzidas, registando-se um défice na balança comercial, com as exportações a atingir no ano passado 66 milhões de euros e as importações 110 milhões. 

 
 

Do Fórum Empresarial, a comitiva presidencial partirá para a Assembleia Nacional, onde Cavaco Silva se irá encontrar com a presidente daquele órgão, seguindo depois para a sede do Conselho de Ministros, onde se reunirá com o primeiro-ministro búlgaro, Boyko Borisov. 

 
 

Tal como aconteceu no primeiro dia da visita, a tarde voltará a ser dedicada à cultura, com uma visita à Universidade de Sófia, onde o chefe de Estado irá agraciar personalidades búlgaras, seguindo-se depois um concerto de fado de Ana Moura. 

 
 

Ao início da noite, a comitiva presidencial partirá do aeroporto de Sófia com destino a Bucareste, a capital da Roménia, país que o Presidente da República visitará na quarta e na quinta-feira.



Lusa

  • Com a multiplicação de bons indicadores económicos e financeiros do país, multiplicam-se os elogios ao Governo e declaram-se mortas e enterradas as políticas do passado recente, nomeadamente a da austeridade. Nada mais errado. O que os bons resultados agora alcançados provam definitivamente é que a austeridade resolveu de facto os problemas das contas públicas e, mais do que isso, contribuiu para o crescimento económico que foi garantido por reformas estruturais e pela reorientação do modelo económico.

    José Gomes Ferreira

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11