sicnot

Perfil

País

Cerca de 200 trabalhadores da EMEF ocuparam linha do comboio no Entroncamento

Cerca de 200 trabalhadores da EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário interromperam hoje por meia hora uma linha de comboio junto ao Entroncamento, após um plenário, em protesto contra a privatização da empresa, constatou a Lusa no local.

Paulo Cunha

Paulo Cunha

Paulo Cunha

Paulo Cunha

Paulo Cunha

O corte da linha ocorreu às 11:38 e reteve a passagem de um comboio alfa-pendular com origem no Porto.

Às 12:06, os trabalhadores saíram da linha, deixando passar o comboio, e começaram a desmobilizar.

Fonte da CP confirmou à Lusa que um comboio alfa-pendular ficou retido junto à estação do Entroncamento, "porque a linha foi ocupada".

Cerca de uma dezena de agentes da PSP foram chamados ao local, mas acabaram por não intervir.

O plenário nacional da EMEF teve início às 10:30 e contou com a presença do secretário-geral da CGTP-IN, Arménio Carlos.

  • O perfil do homicida de Barcelos
    2:42

    País

    Adelino Gomes Briote já tinha sido condenado por ofensas à integridade física da sogra e de uma filha. Em seis meses esta foi a segunda vez que o homem acusado do quádruplo homicídio em Barcelos esteve perante a justiça.

  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
  • Trump diz que Obamacare vai "colapsar"

    Mundo

    O Presidente norte-americano tentou desvalorizar a derrota política sofrida na sexta-feira no Congresso, ao desistir da revogação da lei de saúde pública do seu antecessor, conhecida como Obamacare, afirmando que esta vai colapsar por si mesma.

  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.

  • Guerra na Síria não dá tréguas
    1:51

    Mundo

    Na Síria e ao mesmo tempo que decorrem novas negociações de paz, a guerra não dá tréguas. As imagens mostram o resultados dos últimos raides aéreos nos subúrbios de Damasco. O balanço provisório é de mais de 30 mortos e pelo menos 50 feridos.