sicnot

Perfil

País

Meteorologia e erro humano terão motivado queda de helicóptero em Ponte de Sor

Condições meteorológicas e erro humano são apontadas como causas prováveis para a queda de um helicóptero em Ponte de Sor, distrito de Portalegre, em dezembro de 2014, provocando a morte aos dois ocupantes, indica o relatório final da investigação.

A bordo do aparelho, que se despenhou na manhã de 4 de dezembro do ano passado num descampado, na Herdade da Amieira, nas traseiras do aeródromo de Ponte de Sor, seguiam um instrutor, português, de 38 anos, e um aluno, de 27 anos e de nacionalidade angolana.

A bordo do aparelho, que se despenhou na manhã de 4 de dezembro do ano passado num descampado, na Herdade da Amieira, nas traseiras do aeródromo de Ponte de Sor, seguiam um instrutor, português, de 38 anos, e um aluno, de 27 anos e de nacionalidade angolana.

SIC

A bordo do aparelho, que se despenhou na manhã de 4 de dezembro do ano passado num descampado, na Herdade da Amieira, nas traseiras do aeródromo de Ponte de Sor, seguiam um instrutor, português, de 38 anos, e um aluno, de 27 anos e de nacionalidade angolana.

"Os factos apurados e a análise realizada apontam para quatro causas prováveis, que podem ter acontecido de forma isolada, em cascata ou conjugadas. Uma das causas prováveis respeita às condições meteorológicas e as três restantes a fatores humanos", concluiu o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA).

O documento, a que a agência Lusa teve hoje acesso, sublinha que a "formação de gelo no carburador apresenta-se como uma causa provável para o desencadear" do acidente.

De acordo com o GPIAA, as temperaturas diárias tinham uma tendência de arrefecimento à medida que se avançava para o inverno.

"O dia 4 de dezembro [dia do acidente] era o dia mais frio desde que as temperaturas começaram a arrefecer. Nessa manhã, a humidade relativa estava muito próxima dos 100% e a temperatura antes da descolagem era de 4 graus centígrados", explica o relatório, que afasta "qualquer falha mecânica" no acidente.

Quanto às três causas apontadas a fatores humanos, estas prendem-se com a operação do helicóptero durante o voo de instrução.

Segundo os investigadores, os ocupantes deixaram cair as rotações abaixo do mínimo recomendado pelo fabricante do helicóptero, o qual também terá atingido um ângulo de inclinação acima do aconselhado. Além disso, o relatório diz, ainda, que não foi possível executar uma autorrotação com segurança até ao solo.

O GPIAA frisa que "não foi possível determinar as causas reais do acidente", contribuindo para isso "o facto de não haver sobreviventes nem testemunhas", o que limitou a investigação.
Lusa
  • Dois mortos na queda de helicóptero em Ponte de Sor
    2:34

    País

    Duas pessoas morreram na queda de um helicóptero esta manhã na Herdade da Amieira, junto ao Aeródromo de Ponte de Sor. Ainda não se sabe o que esteve na origem do acidente. O correspondente da SIC, Hugo Alcântara, adianta as últimas informações.

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48