sicnot

Perfil

País

Meteorologia e erro humano terão motivado queda de helicóptero em Ponte de Sor

Condições meteorológicas e erro humano são apontadas como causas prováveis para a queda de um helicóptero em Ponte de Sor, distrito de Portalegre, em dezembro de 2014, provocando a morte aos dois ocupantes, indica o relatório final da investigação.

A bordo do aparelho, que se despenhou na manhã de 4 de dezembro do ano passado num descampado, na Herdade da Amieira, nas traseiras do aeródromo de Ponte de Sor, seguiam um instrutor, português, de 38 anos, e um aluno, de 27 anos e de nacionalidade angolana.

A bordo do aparelho, que se despenhou na manhã de 4 de dezembro do ano passado num descampado, na Herdade da Amieira, nas traseiras do aeródromo de Ponte de Sor, seguiam um instrutor, português, de 38 anos, e um aluno, de 27 anos e de nacionalidade angolana.

SIC

A bordo do aparelho, que se despenhou na manhã de 4 de dezembro do ano passado num descampado, na Herdade da Amieira, nas traseiras do aeródromo de Ponte de Sor, seguiam um instrutor, português, de 38 anos, e um aluno, de 27 anos e de nacionalidade angolana.

"Os factos apurados e a análise realizada apontam para quatro causas prováveis, que podem ter acontecido de forma isolada, em cascata ou conjugadas. Uma das causas prováveis respeita às condições meteorológicas e as três restantes a fatores humanos", concluiu o Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA).

O documento, a que a agência Lusa teve hoje acesso, sublinha que a "formação de gelo no carburador apresenta-se como uma causa provável para o desencadear" do acidente.

De acordo com o GPIAA, as temperaturas diárias tinham uma tendência de arrefecimento à medida que se avançava para o inverno.

"O dia 4 de dezembro [dia do acidente] era o dia mais frio desde que as temperaturas começaram a arrefecer. Nessa manhã, a humidade relativa estava muito próxima dos 100% e a temperatura antes da descolagem era de 4 graus centígrados", explica o relatório, que afasta "qualquer falha mecânica" no acidente.

Quanto às três causas apontadas a fatores humanos, estas prendem-se com a operação do helicóptero durante o voo de instrução.

Segundo os investigadores, os ocupantes deixaram cair as rotações abaixo do mínimo recomendado pelo fabricante do helicóptero, o qual também terá atingido um ângulo de inclinação acima do aconselhado. Além disso, o relatório diz, ainda, que não foi possível executar uma autorrotação com segurança até ao solo.

O GPIAA frisa que "não foi possível determinar as causas reais do acidente", contribuindo para isso "o facto de não haver sobreviventes nem testemunhas", o que limitou a investigação.
Lusa
  • Dois mortos na queda de helicóptero em Ponte de Sor
    2:34

    País

    Duas pessoas morreram na queda de um helicóptero esta manhã na Herdade da Amieira, junto ao Aeródromo de Ponte de Sor. Ainda não se sabe o que esteve na origem do acidente. O correspondente da SIC, Hugo Alcântara, adianta as últimas informações.

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Mortágua acusa PSD de andar a brincar com a vida das pessoas
    0:47

    Opinião

    No Esquerda/Direita da SIC Notícias, António Leitão Amaro reafirmou ontem à noite que o PSD não é contra o aumento do salário mínimo mas contra a descida da TSU. Já Mariana Mortágua acusou os sociais-democratas de andar a brincar com a vida dos portugueses.

  • Pelo menos 30 mortos e 75 feridos em incêndio e derrocada de edifício em Teerão

    Mundo

    Pelo menos 30 bombeiros morreram esta quinta-feira e cerca de 75 pessoas ficaram feridas em Teerão, quando um edifício de 17 andares ruiu depois de ser consumido pelas chamas, noticiaram os meios de comunicação estatais iranianos. O edifício "Plasco" situa-se no centro da capital iraniana, a norte da zona do mercado.

    Em desenvolvimento

  • Os finalistas do Carro do Ano 2017 são...
    0:53

    Economia

    São sete os escolhidos pelos jurados do Carro do Ano, iniciativa do Expresso e da SIC Notícias. À final chegaram o Citroen C3 Pure Tech, o Hyundai IONIQ Hybrid Tech, da Kia o novo modelo Optima Sportwagon 1.7 CRDi GT Line, o Peugeot 3008 Allure 1.6 BlueHdi, o Renault Mégane Sport Tourer Energy dCI, o SEAT Ateca 1.6 TDI CR Style e ainda o Volvo V90.