sicnot

Perfil

País

Metro em Lisboa parado amanhã à noite devido à greve

O Metropolitano de Lisboa encerra na quarta-feira às 23:20 devido à greve de 24 horas que os trabalhadores marcaram para quinta-feira, informou hoje fonte da empresa.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters


Numa nota, o Metro adianta que a circulação estará suspensa entre as 23:20 de quarta-feira e as 06:30 de sexta-feira por motivo de greve de 24 horas convocada por várias organizações sindicais representativas dos trabalhadores.

A transportadora acrescenta que a Carris reforçará algumas das carreiras de autocarros que coincidem com os eixos servidos pelo Metro, entre as 06:30 e as 21:00 de quinta-feira.

As linhas que vão contar com reforço do número de autocarros em circulação são a 726 (Sapadores - Pontinha Centro), a 736 (Cais do Sodré - Odivelas -- Bairro Dr. Lima Pimentel), a 744 (Marquês de Pombal - Moscavide - Quinta Laranjeiras) e a 746 (Marquês de Pombal - Estação Damaia).

Os trabalhadores do Metro agendaram a greve de quinta-feira, a sétima realizada este ano, em protesto contra a subconcessão do Metropolitano de Lisboa.

O Governo aprovou a 26 de fevereiro a subconcessão do Metro e da Carris e, na segunda-feira, revelou que cinco candidatos apresentaram propostas, das quais três são conjuntas às duas empresas.

As empresas interessadas no Metropolitano são a transportadora parisiense RATP (Régie Autonome des Transports Parisiens) e a também francesa Transdev, além da britânica National Express e da espanhola Avanza

Em declarações à Lusa, no início de junho, o presidente da Transportes de Lisboa, Rui Loureiro, revelou que os contratos das subconcessões do Metropolitano de Lisboa e da Carris devem ser assinados a partir de 15 de julho.


  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.