sicnot

Perfil

País

Quercus alerta para a falta de tratamento de lâmpadas velhas

A Quercus alertou hoje para a falta de tratamento das lâmpadas já sem uso, muitas contendo mercúrio, que é tóxico, e defende a criação de metas de recolha por categoria de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos.

© Ruben Sprich / Reuters

"Em 2014, cerca de 70% das lâmpadas continuaram sem recolha", denuncia a associação de defesa do ambiente, salientando ser "imprescindível a criação de metas por categoria" já que a "credibilidade da gestão de REEE [resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos] [está] em causa".

No ano anterior, dizem os ambientalistas, "cerca de 90% as lâmpadas fluorescentes, resíduos perigosos contendo mercúrio (altamente tóxico), colocadas no mercado não foram recolhidas para tratamento".

Segundo a Associação Nacional Registo de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos (ANREEE), em 2014, foram colocadas no mercado 1.082 toneladas de lâmpadas, "mas, as entidades gestoras Amb3E e ERP Portugal só recolheram e enviaram para reciclagem e tratamento 355 toneladas", explica a associação.

Para a Quercus, a melhoria registada entre 2013 e 2014 "é ilusória" pois naquele período também houve uma "redução significativa (cerca de 20%) de lâmpadas colocadas no mercado". Em 2013, foram colocadas no mercado 1.571 toneladas, portanto "a percentagem de recolha sobe sem que necessariamente tenha existido um aumento significativo das quantidades recolhidas".

A Quercus propôs à Secretaria de Estado do Ambiente e à Agência Portuguesa do Ambiente "uma solução para este problema, e que já está em prática noutros países, que é a criação de metas de recolha por categoria de REEE" e volta a apelar para que seja incluída a alteração nas licenças das duas entidades gestoras e no futuro Centro de Coordenação e Registo. 

Os ambientalistas consideram que esta é "uma oportunidade única para criar outro paradigma para a gestão de REEE, pois existe uma nova diretiva comunitária, novas licenças para as entidades gestoras, uma nova entidade de registo e, pela primeira vez, vai passar a existir uma Câmara de Compensação".

"As lâmpadas têm elevados custos de tratamento levando a que as entidades gestoras, Amb3E e ERP Portugal, que ao longo de mais de 10 anos detêm licenças para a gestão dos REEE, tenham pouco interesse na recolha deste tipo de resíduos", defendeu a associação.

Esse desinteresse, salientou, "não tem qualquer legitimidade legal, económica (pois, também foram pagos os respetivos ecovalores por parte do cidadão/consumidor) e muito menos ambiental e de saúde pública" já que se trata de um resíduo quase 100% reciclável, mas com elevado potencial poluente quando deixado sem tratamento adequado.


Lusa


  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC