sicnot

Perfil

País

Perto de 8.000 vão escolher candidatos a deputados de Livre/Tempo de Avançar

Cerca de 7.850 pessoas inscreveram-se para escolher e ordenar, este fim de semana, os 385 candidatos a deputados da plataforma LIVRE/Tempo de Avançar nos 22 círculos eleitorais, com vista às legislativas de setembro/outubro.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

"O número de inscritos e, sobretudo, o aumento de subscritores está acima das expetativas. Foi um grande salto na última semana das inscrições. Há massa crítica mais do que suficiente para tornar estas primárias representativas do ponto de vista da construção de listas de qualidade, mais nuns distritos do que noutros, como era expetável", congratulou-se um dos dirigentes da plataforma, Daniel Oliveira.

O colunista e comentador político considerou ser "muito positivo que um movimento político com poucos meses de existência consiga uns bons milhares de pessoas dispostas a participar ativamente", expressando "grande otimismo para o passo seguinte, que são as eleições", em virtude da "progressão bastante boa".

As eleições primárias das "papoilas" (símbolo do LIVRE) vão realizar-se sábado ou domingo, conforme o local, mas decorrem desde terça-feira para quem optar pela votação por correspondência, postal ou eletrónica.

Nos boletins de voto de cada círculo eleitoral vão figurar fotografias dos respetivos candidatos, por ordem alfabética, com a opção sobre qual a posição em que deverá figurar na futura lista, a ser divulgada durante a próxima semana, após escrutínio dos resultados.

Em Lisboa, onde a plataforma tem a sua maior implantação (cerca de 3.000 subscritores), e no Porto, cujas primárias decorrerão em locais públicos como o Largo Camões, em Lisboa, ou o Café Piolho, no Porto, os interessados poderão ordenar até 15 nomes.

As listas finais de Aveiro, Braga e Setúbal vão contemplar até nove candidatos, enquanto Coimbra, Faro, Leiria, Santarém e Viseu terão seis. Somente três lugares vão estar disponíveis para Açores, Castelo Branco, Guarda, Madeira, Viana do Castelo e Vila Real, ao passo que Beja, Bragança, Évora, Portalegre, Europa e Fora da Europa contarão com dois candidatos a deputados.

Na capital, entre o Bairro Alto e o Chiado, os mediáticos "rostos" de Rui Tavares e de Ana Drago têm o seu exercício de voto nas primárias do LIVRE/Tempo de Avançar previsto para entre as 16:00 e as 16:30 de domingo.

O partido LIVRE e a candidatura cidadã Tempo de Avançar reúnem Fórum Manifesto, Renovação Comunista e outros independentes que aderiram ao "Manifesto 3D" ("Dignidade, Democracia e Desenvolvimento") ou ao Congresso Democrático das Alternativas, como o sociólogo Boaventura Sousa Santos ou a mulher do Nobel da Literatura, José Saramago, a hispânica Pilar del Rio.

Além do antigo eurodeputado independente pelo BE, Rui Tavares, e da ex-parlamentar bloquista, Ana Drago, também estão na "corrida" o advogado Ricardo Sá Fernandes, a médica e antiga ativista das Brigadas Revolucionárias Isabel do Carmo, o politólogo André Freire, o economista José Castro Caldas, o jornalista José Vítor Malheiros ou a atriz São José Lapa. 

O deputado à Constituinte José Manuel Tengarrinha, fundador do Movimento Democrático Português/Comissão Democrática Eleitoral (MDP/CDE), o filho de um dos anunciados concorrentes à Presidência da República, André Sampaio da Nóvoa, ou o ex-vereador da Câmara Municipal de Lisboa Fernando Nunes da Silva, eleito pelo movimento Cidadãos por Lisboa, nas listas do PS, são outros dos candidatos.



Lusa
  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27
  • Incendiários vão passar o verão com pulseira eletrónica

    País

    Os tribunais vão poder condenar os incendiários a penas de prisão domiciliária, com pulseira eletrónica, durante as épocas de incêndio. A nova lei foi aprovada na semana passada, na Assembleia da República, e aguarda a promulgação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

  • Estado vai tomar posse de terras abandonadas

    País

    O Governo vai recorrer ao Código Civil para permitir que o Estado tome posse de terras ao abandono. À margem da entrevista ao Expresso, o primeiro-ministro anunciou que o Governo irá acionar o artigo 1345º do Código Civil, que estabelece que as coisas imóveis sem dono conhecido se consideram do património do Estado.

  • "Trump, deixe-me ajudá-lo a escrever o discurso"
    0:47

    Mundo

    Arnold Schwarzenegger diz que Donald Trump tem o dever moral de se opor ao ódio e ao racismo. Num vídeo publicado nas redes sociais, o ator norte-americano e antigo governador da Califórnia encenou o discurso que Donald Trump devia ter. 

  • Hino da SIC tocado pela viola beiroa
    2:22