sicnot

Perfil

País

Motorista do autocarro que se despistou no Algarve não tinha registo de acidentes

O motorista do autocarro cujo despiste, quarta-feira, na A22, provocou três mortos e 31 feridos está na empresa desde 1990 e não tinha registo de acidentes, até ao momento, disse o administrador da EVA Transportes.

STR

Segundo Carlos Osório Gomes, administrador da empresa que detém a Frota Azul Algarve, a empresa vai abrir um processo interno para averiguar as causas do acidente e aguardar pela conclusão do inquérito desencadeado pelas autoridades.

Em declarações aos jornalistas, aquele responsável acrescentou que a empresa ainda não conseguiu falar com o motorista, de 53 anos, que esteve a ser assistido durante a noite, e que vai aguardar que o seu estado de saúde seja avaliado, ao nível médico e psicológico, para tomar uma decisão.

Carlos Osório Gomes falava à margem de uma conferência de imprensa realizada na Câmara de Albufeira, após um "briefing" que reuniu o embaixador da Holanda em Portugal e responsáveis regionais da Saúde, Turismo e Proteção Civil.

Na ocasião, o embaixador holandês, Govert de Vroe, aproveitou para agradecer às autoridades e forças de socorro a organização e profissionalismo com que a operação foi dirigida.

O diplomata afirmou ainda que as autoridades holandesas vão aguardar pelos resultados do inquérito ao acidente desencadeado pelas autoridades portuguesas, mas manifestou a sua disponibilidade para participar nas investigações.

"É um motorista que entrou na empresa em 1990, tem 53 anos, tem vasta experiência neste tipo de serviços, e que não tem registo de acidentes ao longo da sua carreira que tenham significado", afirmou Carlos Osório Gomes.

Questionado sobre as causas que poderão ter estado na origem do acidente, o administrador da EVA Transportes, proprietária da empresa Frota Azul Algarve, à qual o autocarro acidentado pertencia, disse que não quer "estar a tirar conclusões" sobre um sinistro "muito recente".

"Ainda é muito recente e temos que efetivamente ser cautelosos no apuramento das causas do acidente", respondeu, sublinhando que não tem "informação oficial" sobre um má disposição do condutor ter causado o despiste do autocarro, como chegou a circular no local do acidente na madrugada passada.

Osório Gomes anunciou também que a empresa vai abrir um inquérito interno às causas do acidente e que o motorista terá de ser avaliado antes de ser tomada uma decisão sobre um eventual regresso ao trabalho. 

"Ainda não sabemos bem como ele está, é tudo muito recente, ele também esteve no hospital a receber algum tipo de acompanhamento e portanto só há pouco tempo saiu do hospital e ainda é muito cedo para avaliar o impacto psicológico que possa ter havido. Vamos naturalmente sujeitá-lo a um aconselhamento médico da empresa para saber se está em condições de regressar ao trabalho", afirmou.

Seis das 31 pessoas que receberam assistência médica durante a noite mantêm-se internadas nos hospitais da região, mas apenas uma mulher de 64 anos, internada em Faro, se encontra em estado crítico, apresentando prognóstico muito reservado.

Os turistas voaram do aeroporto de Schippol, em Amesterdão, na companhia Arke Fly, para Faro, onde aterraram às 21:14, e seguiam no "transfer" para vários hotéis da região quando se deu o acidente, junto ao nó de Paderne da Via do Infante (A22).


Lusa
  • Grupo proprietário do autocarro que se despistou no Algarve abriu um inquérito interno
    2:06

    País

    Um autocarro que transportava turistas holandeses caiu por uma ravina na Via do Infante. Três pessoas morreram e um dos 27 feridos está em estado muito grave. Seis pessoas continuam internadas nos hospitais do Algarve. O acidente aconteceu a noite passada. A viatura entrou em despiste, saiu da estrada e acabou por tombar numa ribanceira. O grupo Barraqueiro, proprietário do autocarro, abriu um inquérito interno.

  • Empresa garante apoio a vítimas do acidente no Algarve
    1:03

    País

    A empresa que trouxe os turistas que sofreram o acidente de viação no Algarve diz que, até agora, foram poucos os que pediram para regressar a casa. O representante diz que a empresa está a prestar todo o apoio às vítimas, em Portugal e na Holanda.

  • Acidente que causou 3 mortos e 31 feridos no Algarve sob investigação
    2:05

    País

    O despiste de um autocarro na Via do Infante, no Algarve, provocou pelo menos 3 mortos e 31 feridos, incluindo 3 em estado grave. O veículo transportava um grupo de turistas holandeses que tinha como destino Lagos. O motorista, que ficou ferido, é o único português que seguia a bordo. As causas do acidente são ainda desconhecidas mas já estão a ser investigadas. A SIC falou com Vítor Vaz Pinto, comandante operacional distrital.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Filhos tentam anular casamento de pai de 101 anos

    País

    O casamento de um homem de 101 anos com uma mulher com metade da idade, em Bragança, está a ser contestado judicialmente pelos filhos do idoso, que acusam aquela que era empregada da família de querer ser herdeira.