sicnot

Perfil

País

Sindicato do Ministério Público afirma que ministra da Justiça "morreu politicamente"

O secretário-geral do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMPP) Filipe Preces disse esta sexta-feira que a ministra da Justiça "morreu politicamente" ao não apresentar a proposta de Estatuto do Ministério Público.

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz.

A ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz.

Lusa

Em declarações aos jornalistas, em conferência de imprensa realizada na Figueira da Foz, Filipe Preces frisou que o SMPP desconhece "em absoluto" a proposta da tutela para o Estatuto do Ministério Público.  

"Nós desconhecemos em absoluto um documento que a senhora ministra diz ter. Mas dizendo tê-lo, nunca o exibiu para que pudéssemos discutir, analisar e ver que soluções é que são consagradas", alegou. 

Adiantou que o sindicato aguarda "serenamente" pela proposta mas possui "perfeita consciência de que os 'timings' políticos para a aprovação do Estatuto exauriram-se". 

"Não temos vãs esperanças de que haja um qualquer retrocesso que possa significar a abertura de um processo negocial. A senhora ministra, politicamente e isso o sindicato tem que o dizer, morreu", afirmou Filipe Preces. 

Considerou que Paula Teixeira da Cruz ", não é, neste momento, uma interlocutora válida do sindicato", dizendo que foi a ministra que se colocou nessa posição (alegadamente por recusar reunir com a estrutura sindical) levando ao apelo para que o primeiro-ministro intervenha, hoje feito pelo SMMP.

Já o presidente do SMMP, António Ventinhas, disse que processo do Estatuto "acabou" e que a ministra "deixou de dialogar" com o sindicato e o ministério "deixou de atender chamadas" da direção da estrutura sindical. 

Na conferência de imprensa, realizada antes da sessão de abertura das "Jornadas Sobre a Corrupção", promovidas pelo SMMP, Associação Sindical dos Juízes Portugueses e Conselho Distrital de Coimbra da Ordem dos Advogados, Filipe Preces aplaudiu a postura de Paula Teixeira da Cruz em votar contra a procuradoria europeia (por a ministra considerar que poderia por em causa a autonomia do Ministério Público) mas disse estranhar que a atitude da ministra da Justiça "não seja consequente com a sua politica interna". 

"Provavelmente, outras questões haverá de política interna conexas com a área da Justiça, que determinam esse comportamento, se quisermos, quase esquizofrénico da senhora ministra que lá fora defende uma coisa e cá dentro faz outra", acusou Filipe Preces.
Lusa
  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.