sicnot

Perfil

País

António Costa acusa Passos Coelho de continuar a negar a realidade do país

O secretário-geral do PS, António Costa, acusou hoje o primeiro-ministro de continuar a negar a realidade do país e "não ter consciência" das dificuldades causadas às pessoas com rendimentos mais baixos que sofreram cortes nas prestações sociais.

Lusa

Ao participar na sessão de encerramento da Convenção Regional do PS do Algarve, em Portimão, António Costa criticou Pedro Passos Coelho pelas declarações proferidas na sexta-feira na Assembleia da República, onde o primeiro-ministro afirmou que as pessoas com rendimentos mais baixos não tinham sido sujeitas a cortes.

"O que o primeiro-ministro disse não é, pura e simplesmente, verdade e é por estas e por outras que a credibilidade se mina relativamente a este primeiro-ministro", disse António Costa, no Teatro Municipal de Portimão.

António Costa recordou que o primeiro-ministro disse que "as pessoas com rendimentos mais baixos não foram objeto de cortes" e recordou a forma como "a classe média foi asfixiada por este Governo no corte de salários e pensões, no aumento dos impostos, das taxas moderadoras, das portagens".

"Mas, infelizmente, o Governo não se ficou pelo ataque à classe média e não hesitou, até nas pessoas com os rendimentos mais baixos, de levar até elas a sua fúria de austeridade", afirmou o dirigente socialista.

António Costa disse que "a realidade é que o Complemento Solidário para idosos (CSI) foi cortado, foi reduzido e, sobretudo, o acesso foi bastante restringido", deixando dezenas de milhar de pessoas sem esse complemento.

"Ao longo destes quatro anos houve mais de 70.000 idosos que recebiam o CSI e que o perderam e que vivem hoje com as dificuldades que este primeiro-ministro criou e que nem sequer tem consciência que as criou", lamentou, considerando que Pedro Passos Coelho "não aprendeu a lição".

António Costa quantificou as perdas para os beneficiários do CSI, afirmando que esse complemento foi "reduzido para o próprio beneficiário em 7%", se houver "outro adulto a cargo do agregado o corte foi de 33%" e, na parcela do Rendimento Social de Inserção (RSI) para as crianças, houve "um corte de 44% por decisão deste Governo e deste primeiro-ministro".

"Os beneficiários do RSI são pessoas ricas e titulares de grandes rendimentos, ou são aquelas que foram vítimas dos cortes deste Governo apesar dos baixos rendimentos que têm?", questionou António Costa.

O secretário-geral do PS frisou que "170 mil pessoas perderam a possibilidade de acederam ao RSI" com o governo de maioria PSD/CDS-PP dirigido por Pedro Passos Coelho.

António Costa criticou, ainda, o governante por ter dito que "Portugal viu aumentar menos a emigração, quando comparado com países como a Irlanda e a Espanha", e refutou esta afirmação, afirmando que a emigração aumentou "na Irlanda em 7%, em Espanha em 32% e em Portugal em 126%".

"Então onde aumentou mais, em Portugal, na Irlanda ou na Espanha? Mas que contas são essas senhor primeiro-ministro", disse ainda o secretário-geral socialista.






Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.