sicnot

Perfil

País

Assunção Esteves enaltece percurso "político e cidadão" de Jorge Sampaio

A presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, congratulou-se hoje com a atribuição do Prémio Nelson Mandela a Jorge Sampaio e enalteceu o percurso "político e cidadão" do ex-chefe do Estado.

© Rafael Marchante / Reuters

"Jorge Sampaio tem um percurso de político e cidadão de alma inteira. Dentro e fora das instituições, ele é uma referência permanente de todos nós. Orgulhamo-nos da sua pertença à nossa comunidade e registamos o seu exemplo", considerou Assunção Esteves, numa nota enviada à agência Lusa.

O antigo Presidente Jorge Sampaio foi um dos agraciados, na segunda-feira passada, na primeira edição do Prémio Nelson Mandela, das Nações Unidas, pelo seu trabalho por um mundo melhor.

O prémio foi atribuído a Jorge Sampaio e uma oftalmologista da Namíbia, Helena Ddume.

O galardão foi criado no ano passado pela Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), para homenagear personalidades que se tenham dedicado a promover os ideais da organização. Tem como objetivo também prestar tributo aos esforços de Nelson Mandela "a favor da reconciliação, da transição política e da transformação social", indica a Assembleia em comunicado.

Jorge Sampaio, Presidente da República durante 10 anos (1996 a 2006), foi antes presidente da Câmara de Lisboa. De 2006 a 2012 foi enviado especial da ONU na luta contra a tuberculose. 

No texto em que anuncia os premiados, as Nações Unidas citam os esforços de Jorge Sampaio, 75 anos, como "grande apoiante da democracia portuguesa", desde o tempo de estudante em que era um ativista político e depois do 25 de Abril, como político.

E falam de Jorge Sampaio Presidente, trabalhando para construir uma imagem de um Portugal democrática e moderna enquanto apoiava a integração europeia e supervisionava a entrega de Macau à China.

Os prémios serão entregues numa cerimónia nas Nações Unidas no dia 24 de julho e que se integra nas comemorações da vida de Nelson Mandela, que morreu em dezembro de 2013.





Lusa
  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente da SIC no Brasil, Ivani Flora, está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro prestam homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.