sicnot

Perfil

País

PJ deteve duas farmacêuticas por alegadas burlas ao SNS

A Polícia Judiciária (PJ) deteve duas farmacêuticas por alegados crimes de burla qualificada ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) num montante que deverá ultrapassar os 100 mil euros, informou hoje esta polícia de investigação criminal.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Em comunicado, a PJ refere que as farmacêuticas têm 39 e 70 anos e que serão presentes a Tribunal para primeiro interrogatório judicial.

A atuação das farmacêuticas consistia em simular a venda de medicamentos comparticipados, ficando os clientes com um crédito nas farmácias para compra de outro tipo de produtos não comparticipados.

A operação - realizada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC)  da PJ -- envolveu várias buscas, quatro das quais domiciliárias, nas quais foi apreendida documentação e material relacionado com a prática da atividade criminosa que está a ser investigada.

A investigação foi dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa (DIAP) e contou com a colaboração do Ministério da Saúde.


Lusa
  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01
  • Depois do Fogo
    23:30
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11
  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.