sicnot

Perfil

País

Sete concelhos em risco muito elevado de iincêndio

Sete concelhos dos distritos de Santarém, Viseu, Faro e Castelo Branco apresentam hoje risco muito elevado de incêndio, segundo informação disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet.

(arquivo)

(arquivo)

Lusa (Arquivo)

De acordo com o IPMA, em risco muito elevado de incêndio estão os concelhos de Monchique (Faro), Mação e Sardoal (Santarém), Vila de Rei, Sertã e Oleiros (Castelo Branco) e Moimenta da Beira (Viseu).

O IPMA colocou também em risco elevado de incêndio vários concelhos dos distritos de Faro, Évora, Beja, Setúbal, Santarém, Castelo Branco, Portalegre, Leiria, Coimbra, Guarda, Viseu, Aveiro e Vila Real.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral oeste até final da manhã.

Durante a tarde, está previsto um aumento de nebulosidade nas regiões do interior norte e centro com possibilidade de ocorrência de aguaceiros.

A previsão aponta também para vento em geral fraco do quadrante oeste, soprando moderado no litoral a sul do Cabo Carvoeiro, em especial durante a tarde e neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais.

O IPMA prevê ainda pequena descida da temperatura mínima nas regiões do litoral norte e centro e subida da máxima.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 16 e 25 graus Celsius, no Porto entre 14 e 22, em Bragança entre 13 e 28, em Viseu na Guarda entre 11 e 26, em Coimbra entre 12 e 25, em Castelo Branco entre 14 e 30, em Portalegre entre 13 e 29, em Évora entre 12 e 30, em Beja entre 13 e 30, em Faro entre 17 e 25 e em Santarém entre 13 e 27.



Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC