sicnot

Perfil

País

Costa admite "nervos de aço" para lidar com o caso Sócrates

Costa admite "nervos de aço" para lidar com o caso Sócrates

António Costa diz que a descida temporária da TSU para os trabalhadores vai ser obrigatória e garante que as pensões futuras não serão afetadas. Em entrevista à SIC, o secretário-geral do PS não se comprometeu com aumentos do salário mínimo ou com os novos escalões do IRS. Sobre o caso Sócrates, Costa diz que quem exerce funções públicas tem de ter coração e nervos de aço, e manter uma postura institucional, mesmo que lhe doa a alma.

  • Costa defende descida da TSU obrigatória para trabalhadores
    3:41

    Economia

    António Costa diz que a descida temporária da TSU para os trabalhadores vai ser obrigatória. Em entrevista à SIC, o secretário-geral do PS não se comprometeu com aumentos do salário mínimo ou com os novos escalões do IRS. Sobre o caso Sócrates, Costa diz ter obrigação de separar as águas e manter uma postura institucional, mesmo que lhe doa a alma.

  • "É urgente mudar esta página da austeridade"
    35:18

    País

    O secretário-geral do PS promete aumentar o número de escalões e a progressividade do IRS para desagravar a classe média e defendeu que na privatização da TAP apenas foi assinado uma espécie de contrato-promessa. António Costa defende que "é urgente mudar esta página da austeridade". Veja ou reveja a entrevista na íntegra do líder socialista, no Jornal da Noite desta quinta-feira.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão