sicnot

Perfil

País

Hospitais com critérios de qualidade aumentaram entre 2012 e 2015

A grande maioria dos hospitais avaliados pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) cumpre os critérios de qualidade exigidos, tendo havido um aumento de 23% das unidades que atingiram o primeiro nível de avaliação entre 2012 e 2015. 

(LUSA/ ARQUIVO)

(LUSA/ ARQUIVO)

LUSA

Segundo resultados hoje divulgados pela ERS, o Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (SINAS) abrange atualmente 163 estabelecimentos hospitalares públicos, privados e do setor social, mas só 130 são avaliados na dimensão da excelência clínica. 


Dos 130 estabelecimentos avaliados, 82% demonstraram cumprir os critérios de qualidade exigidos, tendo obtido a 'estrela' do primeiro nível de avaliação. 


Seis unidades não obtiveram a 'estrela' deste primeiro nível de avaliação por não ter sido possível aferir todos os requisitos de qualidade exigidos pelo regulador. 


Outros 15 prestadores optaram por não se submeter a avaliação, não tendo enviado quaisquer dados relativos ao período em análise. 


Segundo a ERS, os prestadores que atingiram o primeiro nível de avaliação mostraram um aumento de 23% de 2012 para 2015, subida que se verificou tanto no setor público, como no privado e social. 


Contudo, o setor público foi o que registou uma subida mais acentuada dos hospitais que atingiram avaliação em excelência clínica, passando de 29% em 2012 para 40% em 2015. 


A ERS faz ainda uma avaliação num segundo nível às unidades hospitalares, estabelecendo um 'ranking' por três níveis de qualidade relativamente a várias áreas e, como cirurgia de ambulatório, ortopedia, ginecologia, enfarte agudo do miocárdio ou obstetrícia. 


Comparando com a última avaliação, feita em dezembro do ano passado, houve um aumento do número de hospitais com nível de qualidade IIII (superior) nas áreas do enfarte agudo do miocárdio, da cirurgia do cólon e de obstetrícia. 


O regulador sublinha que têm melhorado nas unidades de saúde os indicadores relativos à infeção hospitalar. 


Os atuais resultados do SINAS Hospitais, que é publicado semestralmente, reportam-se a episódios com alta entre 1 de Julho de 2013 e 30 de Junho de 2014. 



Lusa

 

  • Depois do Fogo
    23:30

    Reportagem Especial

    Foi o incêndio mais mortífero de que há memória. No dia 17 de junho, as chamas apanharam desprevenidos moradores de vários concelhos e fizeram pelo menos 64 mortos. O incêndio prolongou-se durante vários dias deixando um rasto de histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de um sem número de pessoas anónimas.

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Novo avião da TAP com pintura retro
    0:36

    Economia

    O novo avião da TAP chama-se "Portugal", tem uma pintura retro e vai sobrevoar os céus do pais a partir desta segunda-feira. A companhia aérea explica que o nome e a pintura são uma forma de homenagear a ligação histórica entre a empresa e o país.

  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia.