sicnot

Perfil

País

"A licenciatura é uma mágoa que eu transporto"

Miguel Relvas diz que a polémica à volta da licenciatura é uma mágoa que continua a transportar, mas não põe de parte a hipótese de regressar à universidade.

Relvas diz quem é o candidato que prefere para as eleições presidenciais e acusa António Costa de ser oportunista. (Arquivo)

Relvas diz quem é o candidato que prefere para as eleições presidenciais e acusa António Costa de ser oportunista. (Arquivo)

Francisco Seco / AP

Dois anos depois de ter saído do Governo, o ex-ministro de Passos Coelho dá uma entrevista ao Expresso, onde diz que nunca precisou da licenciatura para chegar onde chegou.

É também sobre o percurso profissional que tem feito depois de sair do governo que Relvas fala, mas não só. Assume-se como um conselheiro, na política e nos negócios e, nessa medida, dá conselhos ao PSD e ao CDS sobre como conseguir maioria absoluta nas próximas eleições. 

Relvas diz quem é o candidato que prefere para as eleições presidenciais e acusa António Costa de ser oportunista.

Uma entrevista para ler na edição de amanhã do semanário Expresso.
  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50