sicnot

Perfil

País

Polícia Marítima termina operações no Douro depois de retirar viatura do rio

A Polícia Marítima concluiu hoje pelas 12:50 as operações de buscas e resgate de uma viatura que caiu na noite de sexta-feira ao rio Douro, na zona de Lordelo do Ouro, no Porto, tendo já desmobilizado do local.

Em declarações à Lusa, o oficial adjunto da capitania do porto do Douro, José Matos, afirmou "não se confirmar" a existência de um eventual desaparecido que poderá ter caído ao rio dentro da viatura.

A fonte referiu que a opção de desmobilizar do local surge na ausência de uma confirmação de que alguém terá caído ao rio dentro da viatura.

A viatura, que caiu na sexta-feira pelas 22:30 no rio Douro, já foi retirada da água e seguiu para a oficina indicada pelo seu proprietário, acrescentou José Matos.

O proprietário do veículo disse às autoridades que a viatura lhe tinha sido retirada na sexta-feira à noite.

Esta manhã, a Polícia Marítima retomou buscas no rio para retirar o carro e procurar um eventual desaparecido.

No local, a mulher do proprietário do veículo, um Audi A4, Clara Silva, contou esta manhã à Lusa que tudo aconteceu depois de o marido ter parado o carro na rua Mocidade da Arrábida para urinar, tendo deixado a chave na ignição e a janela da viatura aberta.

Clara Silva adiantou que o marido "só viu o carro a trabalhar e a descer" a artéria e que ainda correu até à rua do Ouro, onde questionou duas pessoas se tinham visto o seu carro, tendo sido informado de que já se encontrava afundado no rio. 

Segundo Clara Silva, estava escuro, mas uma testemunha no local disse ao marido ter visto uma pessoa dentro do carro.

No local estiveram os mergulhadores dos Sapadores Bombeiros do Porto, a PSP e a Polícia Marítima.  


Lusa
  • Retomadas operações para retirar carro que caiu no Douro
    0:45

    País

    Foram retomadas esta manhã as operações para retirar um carro que ontem à noite caiu ao Rio Douro. O acidente aconteceu por volta das 22:30, junto ao Bairro do Aleixo. As autoridades não descartam a possibilidade de haver vítimas, mas quando localizaram a viatura, os mergulhadores não encontraram nenhum ocupante. O dono do carro garantiu às autoridades que alguém estava a conduzir a viatura no momento da queda.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19