sicnot

Perfil

País

PJ deteve 11 suspeitos de atear fogo este ano

A Polícia Judiciária deteve este ano 11 pessoas pelo crime de incêndio florestais, menos oito do que em igual período de 2014, indicam dados enviados à agência Lusa.  

© David McNew / Reuters

Segundo a PJ, as 11 detenções foram feitas até 24 de junho e foi na zona centro do país que ocorreram em maior número.

Os dados adiantam que quatro detenções foram feitas pelo Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, seguindo-se as duas realizadas pela Direção do Centro e outras duas pela Direção do Norte.

Em Leiria, Vila Real e na diretoria do Sul registaram-se uma detenção em cada um.

Na semana passada, a GNR anunciou que, âmbito de ações de patrulhamento e vigilância das zonas florestais e de primeira intervenção nos incêndios florestais, foram detidas este ano 36 pessoas, mais 22 do que em igual período de 2014, e identificados 532, mais 292.

A GNR registou ainda este ano 535 autos de contraordenação por infrações ao Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (SNDFCI).

Numa resposta enviada à Lusa, a PJ refere que do estudo do perfil dos incendiários florestais detidos em 2014 (um total de 46), resulta que 15 deles (cerca de 33%) já tinham sido investigados pelo mesmo tipo de crime incêndio florestal.

 

Lusa

  • "Até para o ano", a mensagem de Ronaldo para os adeptos do Real Madrid
  • Despenalização da eutanásia votada na terça-feira no Parlamento
    2:04
  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28

    Economia

    Com o crescimento do turismo, que continua a bater recordes, as companhias aéreas querem profissionais para reforçar as rotas com maior procura e oferecer novos destinos. Só a TAP prevê contratar mais 700 pessoas este ano para várias funções, incluindo 300 tripulantes de cabine e 170 pilotos.

  • O bombeiro herói que recebe 267 euros de pensão
    2:36
  • Funcionários dos EUA na Coreia do Norte para preparar cimeira
    2:19