sicnot

Perfil

País

PJ deteve 11 suspeitos de atear fogo este ano

A Polícia Judiciária deteve este ano 11 pessoas pelo crime de incêndio florestais, menos oito do que em igual período de 2014, indicam dados enviados à agência Lusa.  

© David McNew / Reuters

Segundo a PJ, as 11 detenções foram feitas até 24 de junho e foi na zona centro do país que ocorreram em maior número.

Os dados adiantam que quatro detenções foram feitas pelo Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, seguindo-se as duas realizadas pela Direção do Centro e outras duas pela Direção do Norte.

Em Leiria, Vila Real e na diretoria do Sul registaram-se uma detenção em cada um.

Na semana passada, a GNR anunciou que, âmbito de ações de patrulhamento e vigilância das zonas florestais e de primeira intervenção nos incêndios florestais, foram detidas este ano 36 pessoas, mais 22 do que em igual período de 2014, e identificados 532, mais 292.

A GNR registou ainda este ano 535 autos de contraordenação por infrações ao Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (SNDFCI).

Numa resposta enviada à Lusa, a PJ refere que do estudo do perfil dos incendiários florestais detidos em 2014 (um total de 46), resulta que 15 deles (cerca de 33%) já tinham sido investigados pelo mesmo tipo de crime incêndio florestal.

 

Lusa

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.