sicnot

Perfil

País

PJ deteve 11 suspeitos de atear fogo este ano

A Polícia Judiciária deteve este ano 11 pessoas pelo crime de incêndio florestais, menos oito do que em igual período de 2014, indicam dados enviados à agência Lusa.  

© David McNew / Reuters

Segundo a PJ, as 11 detenções foram feitas até 24 de junho e foi na zona centro do país que ocorreram em maior número.

Os dados adiantam que quatro detenções foram feitas pelo Departamento de Investigação Criminal de Aveiro, seguindo-se as duas realizadas pela Direção do Centro e outras duas pela Direção do Norte.

Em Leiria, Vila Real e na diretoria do Sul registaram-se uma detenção em cada um.

Na semana passada, a GNR anunciou que, âmbito de ações de patrulhamento e vigilância das zonas florestais e de primeira intervenção nos incêndios florestais, foram detidas este ano 36 pessoas, mais 22 do que em igual período de 2014, e identificados 532, mais 292.

A GNR registou ainda este ano 535 autos de contraordenação por infrações ao Sistema Nacional de Defesa da Floresta contra Incêndios (SNDFCI).

Numa resposta enviada à Lusa, a PJ refere que do estudo do perfil dos incendiários florestais detidos em 2014 (um total de 46), resulta que 15 deles (cerca de 33%) já tinham sido investigados pelo mesmo tipo de crime incêndio florestal.

 

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.