sicnot

Perfil

País

Ministra considera positivo acordo alcançado com alguns sindicatos da PSP

​A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, considerou esta quinta-feira positivo o acordo que conseguiu alcançar com alguns sindicatos da PSP, durante as negociações do estatuto profissional, escusando-se a avançar com datas para a sua aprovação. 

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

"Quanto aos sindicatos, é natural que alguns possam estar menos satisfeitos, mas globalmente chegamos a um acordo que se pode considerar positivo", disse aos jornalistas a ministra no final da cerimónia que assinalou o 148.º aniversário da Polícia de Segurança Pública.

Anabela Rodrigues adiantou que o Ministério da Administração Interna (MAI) já conseguiu chegar a acordo com alguns sindicatos da PSP, sendo desejável abranger ainda o maior número possível.

Sem avançar com datas para aprovação do futuro estatuto profissional da PSP, que tem merecido contestação por parte da maior parte das estruturas sindicais da Polícia, a ministra afirmou que o processo entrou em fase de negociação suplementar e na sexta-feira vai receber dois sindicatos.

Anabela Rodrigues disse também que a direção nacional da PSP participou na elaboração da proposta inicial apresentada aos sindicatos, tendo depois indicado um representante que acompanhou todas as reuniões com as estruturas que representam os polícias.

No seu discurso, a ministra reconheceu o trabalho desenvolvido pelos polícias, sublinhando que a motivação "deve merecer particular atenção dos seus dirigentes e ser suportada por um estatuto profissional que, na medida das possibilidades, vá ao encontro dos seus desejos e expectativas".

O processo negocial sobre o futuro estatuto profissional da PSP entre sindicatos e o MAI já terminou, tendo a Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP) e o Sindicato dos Profissionais da Polícia (SPP) assinado um memorando de entendimento no final das negociações, mas exigem que o Governo aprove rapidamente as medidas com as quais se comprometeu.

Caso contrário, ameaçam utilizar "todos os meios de luta disponíveis" para exigir o seu cumprimento.

Os restantes sindicatos contestam a proposta, nomeadamente o que representa a maioria dos comandantes e diretores da PSP, que hoje organizam um jantar e divulgaram um memorando de descontentamento.

Durante a cerimónia dos 148 anos da PSP, foram atribuídos prémios e condecorações aos polícias que se destacaram por "atos extraordinários", tendo sido ainda condecorados a título póstumo os agentes falecidos em serviço, em fevereiro, em Loures.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.