sicnot

Perfil

País

Catarina Martins critica "beija-mão" do Governo a Miguel Relvas

A porta-voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, acusou hoje o Governo de ter dado um espetáculo de "beija-mão" a Miguel Relvas e de fazer tudo menos defender o interesse público.

"O primeiro-ministro ganhava 7 mil euros por mês e fugiu a uma contribuição de 100 euros. Foi caloteiro para com a Segurança Social." - Catarina Martins, porta-voz do BE (02-03-2015)

"O primeiro-ministro ganhava 7 mil euros por mês e fugiu a uma contribuição de 100 euros. Foi caloteiro para com a Segurança Social." - Catarina Martins, porta-voz do BE (02-03-2015)

Lusa

"Ontem [quinta-feira] vi um espetáculo de todo um Governo ao beija-mão a Miguel Relvas", afirmou Catarina Martins, aludindo à presença de vários membros do executivo na apresentação do livro "O Outro Lado da Governação", da autoria do ex-ministro social-democrata e do ex-secretário de Estado Paulo Júlio.

 "Um primeiro-ministro que tem uma tal deferência para Miguel Relvas e tem em Dias Loureiro o seu exemplo como empresário, como já afirmou publicamente, é um primeiro-ministro de um Governo que faz tudo menos defender o interesse o público", acrescentou.

Exemplo disso é, para a deputada do Bloco de Esquerda, "o relatório do Tribunal de Contas à primeira auditoria a uma privatização [da EDP e da REN], a dizer-nos que a energia foi vendida ao desbarato, sem garantias de interesse público, com o BESI a trabalhar no Estado para avaliar e depois a assessorar os contratos financeiros dos privados, sem que tenha existido a mínima transparência".

E este, acrescentou, é apenas "o primeiro relatório das privatizações que este Governo fez, sempre com as mesmas características".

A dirigente bloquista recordou que o relatório foi conhecido "num momento em que o Governo quer vender a TAP exatamente da mesma forma em que o oceanário também é entregue a privados, em que os transportes coletivos de Lisboa e do Porto estão também a ser concessionados a privados". 

Neste sentido, considerou ser "o momento para o país exigir explicações muito claras a um Governo que tem feito tudo para desbaratar os recursos do país". E para que "nos levantemos a dizer que Portugal não está à venda", concluiu.

Catarina Martins falava em Torres Vedras onde hoje visitou a Feira de S. Pedro que decorre no pavilhão de exposições da Promotorres até domingo.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.