sicnot

Perfil

País

Ex-professor e treinador de futebol condenado a 25 anos de prisão por abuso sexual de menores

O Tribunal de Penafiel condenou esta sexta-feira a 25 anos de prisão um antigo professor de educação física e treinador de futebol, de Marco de Canaveses, pela prática de 327 crimes de abuso sexual de nove crianças, entre os 8 e os 12 anos de idade.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

Segundo o acórdão, o conjunto dos crimes provados em audiência, alguns dos quais na forma agravada, poderiam traduzir-se numa condenação superior a 900 anos de cadeia, se não houvesse o limite legal dos 25.

Os contactos sexuais com os menores, incluindo com um afilhado e sobrinho do arguido, terão sido praticados entre 2009 e 2014, em várias localidades do país onde o professor deu aulas ou prestou serviços como treinador de futebol.

A sentença foi determinada por um tribunal de júri que incluía quatro cidadãos de Penafiel escolhidos aleatoriamente, a requerimento da defesa.

O tribunal censurou o "dolo intensíssimo" dos atos praticados pelo arguido, de 36 anos, com "consequências gravosas" para várias vítimas. 

Os abusos terão começado com crianças num clube de futebol de Alpendurada, Marco de Canaveses, prosseguindo com menores de uma escola e de um clube de futebol da região de Lisboa.

No acórdão, concluiu-se que o professor se aproveitava do seu estatuto de docente e treinador de futebol e da ingenuidade dos rapazes para iniciar os contactos de cariz sexual.

A alguns dos menores, o ex-professor oferecia presentes para os seduzir e proporcionava-lhes períodos de férias na Madeira, em Lisboa e no Marco de Canaveses, durante os quais abusaria dos rapazes, com quem dormia, de forma continuada.

Sexo oral e anal, masturbação e contactos nos genitais de alguns dos menores eram comportamentos frequentes do arguido ao longo dos anos, censurou o tribunal.

O coletivo criticou ainda o facto de o antigo treinador de futebol das camadas jovens nunca ter admitido os seus crimes ao longo do julgamento, apesar da "contundência dos factos".

"O senhor sabia o que estava a fazer", advertiu o tribunal.

O arguido foi também condenado a pagar indemnizações de dezenas de milhares de euros aos ofendidos, a maior das quais ao seu sobrinho.

Ficou também impedido de exercer as funções profissionais por um período de 15 anos.

Ao anúncio da sentença assistiram alguns familiares das vítimas e no final da audiência alguns choraram.

Lusa

  • Chamas passaram por cima da A23
    1:06

    País

    A A23 esteve cortada ao longo do dia por causa do fumo e das chamas. Em direto para a SIC Notícias, perto das 18h30, os repórteres da SIC presenciaram o momento em que o fogo passou por cima da autoestrada da Beira Interior.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira