sicnot

Perfil

País

Casal romeno suspeito de escravizar homem em Portimão durante nove anos

Casal romeno suspeito de escravizar homem em Portimão durante nove anos

Um casal romeno foi detido pela Polícia Judiciária, em Portimão, por suspeitas de ter escravizado um homem durante nove anos. Os dois arguidos começaram por viver, de favor, em casa da vitima, mas, à custa de agressões, acabaram por ficar com o dinheiro e documentos do senhor de 62 anos, que passou a viver no corredor da habitação.

  • Pastor foi escravizado durante cinco anos em Gouveia
    2:22

    País

    A Polícia Judiciária da Guarda resgatou um pastor de 43 anos de uma situação continuada de sequestro e escravidão. O homem trabalhou nos últimos cinco anos para um patrão que o maltratava e o mantinha à força numa quinta de Gouveia. O suspeito foi detido juntamente com um alegado cúmplice.

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.