sicnot

Perfil

País

Consumo de antialérgicos aumentou 8,2%

O consumo de anti-histamínicos está a aumentar em Portugal, registando um crescimento de 8,2% no espaço de um ano, sendo que entre cinco países europeus analisados é o que mais consome este tipo de medicamentos, revela um estudo.

© Bogdan Cristel / Reuters

De acordo com dados da consultora IMS Health, resultantes de uma análise feita a Portugal, Reino Unido, França, Itália, Espanha e Alemanha sobre o consumo de anti-histamínicos, os portugueses são os que mais consomem este tipo de medicamentos, com um crescimento de 8,2% entre maio de 2014 e abril de 2015, num total de 5.627.517 unidades e um crescimento em valor de 8,1%. 

O Reino Unido apresentou um crescimento de 5% na venda de anti-histamínicos, seguido de Espanha, com um crescimento de 1,76% e de França, com um aumento de 0,64% das vendas.

No extremo oposto encontra-se Itália e a Alemanha.

No último ano em análise, a compra de anti-histamínicos sistémicos pelos alemães decresceu 8,48%, e entre os italianos a compra daqueles medicamentos decresceu 2,3% no mesmo período.

Esta análise permitiu ainda verificar que em Portugal a substância ativa que regista maior consumo na classe de anti-histamínicos sistémicos é a Desloratadina, seguida pela Cetirizina.

Hoje assinala-se o Dia Mundial das Alergias.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07