sicnot

Perfil

País

Passos lamenta recurso à ofensa após ser acusado pelo PS de mentir

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, lamentou esta quarta-feira o recurso à ofensa no debate político, depois de ser acusado por deputados do PS de mentir sobre a emigração, a dívida e as desigualdades.

Passos Coelho defendeu não ter "nenhum problema de interpretação com a realidade" e dirigindo-se aos que o chamaram mentiroso, acrescentou: "Eu tenho demonstrado ao longo da minha vida, e também nestes quatro anos que levo como primeiro-ministro, uma preocupação evidente de nunca precisar de ofender ninguém para responder politicamente a quem preciso de responder. Lamento que as senhoras e os senhores deputados não façam o mesmo".

Passos Coelho defendeu não ter "nenhum problema de interpretação com a realidade" e dirigindo-se aos que o chamaram mentiroso, acrescentou: "Eu tenho demonstrado ao longo da minha vida, e também nestes quatro anos que levo como primeiro-ministro, uma preocupação evidente de nunca precisar de ofender ninguém para responder politicamente a quem preciso de responder. Lamento que as senhoras e os senhores deputados não façam o mesmo".

Lusa

No debate do "Estado da Nação", no parlamento, o deputado do PS Pedro Delgado Alves afirmou que o primeiro-ministro "mente quando diz que não houve aumento da emigração, mente quando diz que não houve aumento da dívida, mente quando diz que não houve aumento das desigualdades". A deputada do PS Odete João reforçou esta acusação: "O senhor continua a mentir, e a realidade desmente-o".

Na resposta, Passos Coelho defendeu não ter "nenhum problema de interpretação com a realidade" e dirigindo-se aos que o chamaram mentiroso, acrescentou: "Eu tenho demonstrado ao longo da minha vida, e também nestes quatro anos que levo como primeiro-ministro, uma preocupação evidente de nunca precisar de ofender ninguém para responder politicamente a quem preciso de responder. Lamento que as senhoras e os senhores deputados não façam o mesmo".

Na sua intervenção, o socialista Pedro Delgado Alves alegou que as mentiras que apontou ao primeiro-ministro correspondem ao que "os portugueses dizem na rua", insistindo: "O senhor primeiro-ministro mente, mente cirurgicamente, mente com habilidade, mas não poderá continuar a mentir".

Lusa

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Trump volta a garantir que não tentou interferir na investigação do FBI
    0:17

    Mundo

    O Presidente dos EUA reitera que não tentou interferir na investigação do FBI em relação às alegadas interferências da Rússia nas eleições presidenciais. Questionado sobre as gravações das conversas que manteve com o ex-diretor da polícia de investigação, James Comey, Donald Trump prometeu esclarecimentos num futuro breve.

  • "A informação pode ter saído depois da hora do exame de Português"
    1:19

    País

    O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais diz que é preciso aguardar pelas conclusões do relatório sobre a alegada fuga de informação do exame nacional de Português. Jorge Ascensão defende que a investigação deve causar o mínimo de impacto aos alunos que realizaram a prova.