sicnot

Perfil

País

Homens dados como desaparecidos em Pinhel morreram afogados

Dois homens com 18 e 35 anos dados hoje como desaparecidos na barragem de Vascoveiro, no concelho de Pinhel, morreram afogados, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros.

MIGUEL PEREIRA DA SILVA

   "Tudo leva a crer que [as vítimas] estariam a tomar um banho de final de tarde, nadaram em direção a um rochedo e depois não conseguiram subir para cima dele e também não voltaram para a margem", explicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Pinhel, Luís Pereira.

O responsável deu conta de relatos de pessoas que "ouviram os berros de um deles a pedir auxílio".

Os bombeiros de Pinhel foram chamados pelas 17:40 à barragem de Vascoveiro devido ao desaparecimento de duas pessoas.

Pouco tempo depois de chegarem ao local, retiraram o homem mais velho da água e ainda tentaram a sua reanimação, mas as manobras foram infrutíferas, contou o comandante.

Mais tarde, voluntários que participavam nas buscas encontraram o corpo do jovem que estava desaparecido.

Pelas 19:40, os bombeiros aguardavam a chegada ao local do delegado de saúde, para que os dois cadáveres fossem transportados para a morgue do hospital da Guarda, para serem autopsiados.

O comandante Luís Pereira disse à Lusa que foi a primeira vez que aconteceu uma situação do género na barragem de Vascoveiro, no distrito da Guarda.

Para o local foram enviados duas ambulâncias dos bombeiros de Pinhel, a viatura médica de emergência e reanimação (VMER) da Guarda e elementos da GNR, indicou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda.

Lusa

  • Quem joga com quem na Taça

    Desporto

    As 16 equipas ainda em prova na Taça de Portugal conhecem esta quarta-feira os adversários dos oitavos de final. Acompanhe aqui em direto o sorteio, que decorre na Cidade do Futebol, em Oeiras.

    Direto

  • "Oposição angolana deve atualizar-se"
    0:53

    Mundo

    Alexandra Simeão, antiga vice-ministra da Educação em Angola, mostra-se surpreendida com a rapidez das mudanças introduzidas por João Lourenço no país. A analista política disse ainda à SIC que estas mudanças são uma oportunidade para a oposição angolana se profissionalizar e atualizar.

  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27