sicnot

Perfil

País

Fim de semana com sol e temperaturas até aos 37 graus

O fim de semana vai ser marcado pelo céu limpo, alguma nebulosidade e temperaturas que vão oscilar entre os 23 e os 37 graus Celsius.

Francisco Seco

“Para o fim de semana estamos a prever céu limpo, com o vento a soprar de norte, sendo forte na faixa costeira, e uma ligeira subida da temperatura”, explicou Paula Leitão, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A meteorologista adiantou que as temperaturas durante o fim de semana, dependendo da zona do país, vão oscilar entre os 23 (Porto) e os 37 graus (Évora).

“De ontem [quinta-feira] para hoje é que registámos uma descida significativa da temperatura. Em alguns locais do país desceu sete, oito ou dez graus, dependendo da zona do país. Mas, no sábado vamos ter uma ligeira subida, no domingo mantém-se e no início da semana não estamos a prever grandes oscilações”, declarou.

De acordo com Paula Simões, a tendência para o início da semana é para céu geralmente limpo e temperaturas sem grandes variações em relação ao fim de semana.

Hoje, em Lisboa as temperaturas vão variar entre 18 e 25 graus Celsius, no Porto entre 17 e 22, em Viseu entre 13 e 26, em Bragança entre 16 e 31, na Guarda entre 14 e 26, em Coimbra entre 17 e 24, em Castelo Branco entre 16 e 32, em Portalegre entre 16 e 31, em Évora e Beja entre 14 e 32, em Faro entre 18 e 30, em Santarém entre 17 e 26 e em Viana do Castelo entre 16 e 22.

Lusa

  • José Eduardo dos Santos há 38 anos no poder
    2:42

    Mundo

    José Eduardo dos Santos foi o segundo Presidente com mais tempo de liderança a nível mundial, quase 38 anos. Este ano, anunciou que não voltaria a concorrer às eleições, mas mantêm-se, por enquanto, como presidente do MPLA. No dia em que os angolanos foram às urnas para escolher o seu sucessor, apresentamos a vida de José Eduardo dos Santos.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.