sicnot

Perfil

País

Pena suspensa para ex-presidente da Cercivar acusado de desvio de fundos

O Tribunal de Aveiro condenou hoje a dois anos e meio de prisão, com pena suspensa, Joaquim Barbosa, ex-presidente da Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Ovar (Cercivar), que estava acusado de desvio de verbas

(Arquivo)

Durante a leitura do acórdão, a juíza presidente disse que o tribunal deu como provado que, em abril de 2002, o arguido, de 64 anos, se apoderou de um cheque da Cercivar no valor de 32.500 euros, aproveitando-se das funções que exercia na instituição.

O cheque, que se destinava a pagar obras de reabilitação no bloco oficinal da Cercivar, acabou por ser entregue a uma empresa imobiliária que o desdobraria em quatro outros que o arguido depositou na sua conta.

Joaquim Barbosa que estava acusado pelo Ministério Público de um crime de peculato foi condenado a uma pena de dois anos e meio de prisão, suspensa por igual período.

O acórdão determina, ainda, que o arguido terá de devolver o dinheiro desviado à Cercivar.

Durante o julgamento, o arguido negou ter-se apropriado de qualquer quantia da Cercivar, atribuindo a acusação de supostas irregularidades financeiras a uma "vingança pessoal" de uma funcionária da instituição.

O professor de Educação Física, na reforma, garantiu ter entregado o cheque ao empreiteiro que realizou a obra e que aquele lhe deu o mesmo cheque como um empréstimo pessoal que o mesmo tinha pedido algum tempo antes.

Depois, pediu a uma empresa imobiliária para que lhe desdobrassem o cheque para que não ficassem a pensar no banco que estava a usar o dinheiro da instituição.

"Entendo hoje que os procedimentos não eram corretos", admitiu o arguido, adiantando que poucos dias depois entregou 20 mil euros ao empreiteiro e ficou com os restantes 12.500 euros para si, tendo pago este valor faseadamente, durante dois anos.

À saída da sala de audiências, o advogado de defesa disse que o seu cliente não poderia ser condenado pelo crime de peculato, alegando que "o conceito de funcionário não se aplica a pessoas que estejam a exercer funções diretivas em Instituições Particulares de Solidariedade Social".

Leonardo Azevedo referiu, ainda, que vai falar com o seu cliente para decidir se irá recorrer da decisão.

Joaquim Barbosa, que foi presidente da Junta de Freguesia de Ovar eleito pelo PSD até 2013, demitiu-se do cargo de dirigente na Cercivar em 2009, invocando razões pessoais.

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.