sicnot

Perfil

País

Pena suspensa para ex-presidente da Cercivar acusado de desvio de fundos

O Tribunal de Aveiro condenou hoje a dois anos e meio de prisão, com pena suspensa, Joaquim Barbosa, ex-presidente da Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Ovar (Cercivar), que estava acusado de desvio de verbas

(Arquivo)

Durante a leitura do acórdão, a juíza presidente disse que o tribunal deu como provado que, em abril de 2002, o arguido, de 64 anos, se apoderou de um cheque da Cercivar no valor de 32.500 euros, aproveitando-se das funções que exercia na instituição.

O cheque, que se destinava a pagar obras de reabilitação no bloco oficinal da Cercivar, acabou por ser entregue a uma empresa imobiliária que o desdobraria em quatro outros que o arguido depositou na sua conta.

Joaquim Barbosa que estava acusado pelo Ministério Público de um crime de peculato foi condenado a uma pena de dois anos e meio de prisão, suspensa por igual período.

O acórdão determina, ainda, que o arguido terá de devolver o dinheiro desviado à Cercivar.

Durante o julgamento, o arguido negou ter-se apropriado de qualquer quantia da Cercivar, atribuindo a acusação de supostas irregularidades financeiras a uma "vingança pessoal" de uma funcionária da instituição.

O professor de Educação Física, na reforma, garantiu ter entregado o cheque ao empreiteiro que realizou a obra e que aquele lhe deu o mesmo cheque como um empréstimo pessoal que o mesmo tinha pedido algum tempo antes.

Depois, pediu a uma empresa imobiliária para que lhe desdobrassem o cheque para que não ficassem a pensar no banco que estava a usar o dinheiro da instituição.

"Entendo hoje que os procedimentos não eram corretos", admitiu o arguido, adiantando que poucos dias depois entregou 20 mil euros ao empreiteiro e ficou com os restantes 12.500 euros para si, tendo pago este valor faseadamente, durante dois anos.

À saída da sala de audiências, o advogado de defesa disse que o seu cliente não poderia ser condenado pelo crime de peculato, alegando que "o conceito de funcionário não se aplica a pessoas que estejam a exercer funções diretivas em Instituições Particulares de Solidariedade Social".

Leonardo Azevedo referiu, ainda, que vai falar com o seu cliente para decidir se irá recorrer da decisão.

Joaquim Barbosa, que foi presidente da Junta de Freguesia de Ovar eleito pelo PSD até 2013, demitiu-se do cargo de dirigente na Cercivar em 2009, invocando razões pessoais.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.