sicnot

Perfil

País

Ramalho Eanes diz que é tempo de "despertar e reabilitar a cidadania"

O antigo Presidente da República Ramalho Eanes declarou esta quarta-feira que chegou o tempo de "despertar e reabilitar a cidadania", e elogiou Sampaio da Nóvoa por ser um candidato presidencial "livre de compromissos partidários".

Ramalho Eanes falava no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, onde decorreu a apresentação a Comissão de Candidatura de Sampaio da Nóvoa na corrida às Presidenciais de 2016.

Ramalho Eanes falava no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, onde decorreu a apresentação a Comissão de Candidatura de Sampaio da Nóvoa na corrida às Presidenciais de 2016.

PEDRO NUNES / Lusa

"Agora tempo é de despertar e reabilitar a cidadania, passar do amorfismo, que espera, aceita, não julga, não reivindica nem condena a política e os políticos, reabilitar, conjuntamente, a sociedade civil e as suas diversas organizações, para a participação sistemática, empenhada e responsável, que se informa, esclarece", declarou o antigo chefe de Estado.

Ramalho Eanes falava no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, onde decorre a apresentação a Comissão de Candidatura de Sampaio da Nóvoa na corrida às presidenciais de 2016.

Sampaio da Nóvoa, disse Eanes, é um homem "descomprometido" com as "elites político-partidárias, primeiras responsáveis" pela "nefasta situação" de Portugal, e "compromissos não tem com os 'lobbies' que têm desestruturado o Estado, a economia, destruído a unidade popular indispensável à mobilização conjunta de um povo no processo de renovação modernizadora do país".

Para o antigo chefe de Estado, o anunciado candidato presidencial "entende que a renovação da democracia, enquanto forma e fim da sociedade moderna, passa pela sociedade civil e pela cidadania, que devem ser, e são, considerados, por todos, como fruto da inspiração criativa e motivo de dinâmica expressão, de democracia das liberdades, de igualdade na dignidade, de apreço civil pelo mérito".

Também Mário Soares e Jorge Sampaio, antigos Presidentes, demonstraram já o seu apoio à candidatura do ex-reitor da Universidade de Lisboa, com Sampaio a enviar uma mensagem em formato vídeo transmitida perante as centenas de pessoas presentes na iniciativa desta noite.

Jorge Sampaio definiu a candidatura de Sampaio da Nóvoa como "portadora de uma amplitude nacional" e que motiva a "reflexão, dinamismo, capacidade crítica e impulso renovador" do país.

O antigo reitor "reage contra a crise e o desalento", acrescentou o antigo chefe de Estado.

E concluiu assim a sua mensagem: "Precisamos da lucidez e visão de António Sampaio da Nóvoa".

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.