sicnot

Perfil

País

Maioria e PS desistem de avançar já com encurtamento dos prazos eleitorais

O encurtamento dos prazos eleitorais, proposto tanto pela maioria PSD/CDS como pelo PS, não vai ser aprovado nesta legislatura. Esta manhã, os partidos decidiram retirar os projetos de alteração à lei eleitoral.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa


As mudanças para acelerar o processo de entrega de listas de deputados e a posse do novo Governo corriam o risco de não entrar em vigor em tempo útil.

O Presidente da República teria ainda que promulgar os diplomas que, entretanto, podiam deixar de fazer sentido se Cavaco Silva marcasse primeiro a data das Legislativas.

Na agenda presidencial, constam reuniões com todos os partidos já na próxima semana com vista à marcação das eleições.

Os partidos da maioria e o PS também não se entenderam sobre a possibilidade de poder haver voto presencial nos consulados portugueses.

Assim, apenas uma alteração vai adiante: a de adequar a lei eleitoral ao novo mapa judiciário.

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.