sicnot

Perfil

País

Concurso de acesso ao ensino superior com 50.555 vagas na primeira fase

A primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior arranca na segunda-feira com 50.555 vagas para ingressar nas universidades e politécnicos públicos, um número mais baixo do que em 2014, mas que representa uma quebra ligeira.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com os dados hoje disponibilizados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), há este ano menos 265 vagas no ensino superior público na 1.ª fase do concurso nacional de acesso, face às 50.820 de 2014, uma redução em termos percentuais inferior a 1%.

O número de vagas para aceder aos cursos superiores públicos está em queda desde 2012, depois de em 2011 se ter atingido um pico de oferta com 53.500 vagas levadas a concurso.

Em 2015, 28.242 vagas (56%) são para cursos nas universidades e 22.313 (44%) para cursos nos institutos superiores politécnicos, uma distribuição entre os dois subsistemas que se tem mantido estável nos últimos 15 anos.

A redução das vagas tem-se consolidado de forma gradual nos últimos anos, com oscilações ligeiras no número de lugares abertos pelas instituições.

A quebra no número de vagas tem sido acompanhada pela quebra no número de candidatos, uma tendência que apenas mostrou sinais de inversão no ano passado, o primeiro desde 2008 a registar um aumento nas candidaturas, com 42.455 estudantes a tentar aceder ao ensino superior na 1.ª fase.

Às vagas do concurso nacional de acesso acrescem ainda 616 para concursos locais, organizados pelas próprias instituições e destinado a colocar candidatos nos cursos superiores artísticos, como música, teatro, dança e cinema. Em 2014 para estes concursos havia sido fixado em 646 o número total de vagas.

Este ano as instituições têm 1.048 cursos disponíveis: 943 licenciaturas de 1.º ciclo, 98 mestrados integrados e sete cursos preparatórios de mestrado integrado.

As candidaturas à 1.ª fase do concurso nacional de acesso podem ser submetidas a partir de segunda-feira, dia 20 de julho, através do portal da DGES, onde os estudantes podem também encontrar informação sobre os cursos e as condições de acesso.

Os resultados deste concurso são divulgados no dia 07 de setembro, no portal da DGES, em www.dges.mctes.pt.

Para os candidatos ao ensino superior que não consigam um lugar nas universidades e politécnicos nesta fase, há ainda uma 2.ª e 3.ª fases de candidatura posteriores.

Os candidatos podem encontrar informação estatística sobre os cursos no portal Infocursos em http://infocursos.mec.pt/.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.