sicnot

Perfil

País

Ministério Público abre inquérito urgente à morte de criança em Odivelas

O Ministério Público abriu inquérito para investigar a morte de uma criança de três anos após ter sofrido, no domingo, um choque elétrico num poste de iluminação existente nas festas de Odivelas.

Uma criança de três anos morreu depois de ter tocado num poste de iluminação, um dos que foram colocados para iluminar o recinto das Festas de Odivelas.

Uma criança de três anos morreu depois de ter tocado num poste de iluminação, um dos que foram colocados para iluminar o recinto das Festas de Odivelas.

SIC

"Foi instaurado um inquérito. Corre termos no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Loures", disse à Agência Lusa a Procuradoria-Geral da República, adiantando que "o inquérito foi declarado urgente, pelo que corre em férias judiciais".

Uma criança de três anos morreu na madrugada de domingo depois de ter tocado num poste de iluminação, um dos que foram colocados para iluminar o recinto das Festas de Odivelas, que terminaram nesse dia.

A criança foi assistida no local por uma equipa do INEM e transportada para o Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, mas não sobreviveu.

O autarca de Odivelas, que se deslocou ao local acompanhado de técnicos especializados, assegurou que "não há passagem de corrente no poste".

Fonte da EDP disse à agência Lusa que a EDP não é responsável pela coluna de iluminação em causa, que foi colocada pela organização das festas.

A criança, que estava acompanhada pelo pai, teve convulsões após ter tocado no poste de iluminação e caiu inanimada.

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15