sicnot

Perfil

País

Rastreios gratuitos a cancro de cabeça e pescoço em doze hospitais

Doze hospitais portugueses, públicos e privados, vão realizar na próxima semana rastreios gratuitos ao cancro da cabeça e do pescoço, uma doença que em Portugal mata três pessoas por dia.

Os rastreios vão decorrer durante a manhã da próxima segunda-feira e são uma forma de assinalar o primeiro Dia Mundial do Cancro da Cabeça e Pescoço, segundo o Grupo de Estudos deste tipo de cancro que ajuda a dinamizar a iniciativa. (Arquivo)

Os rastreios vão decorrer durante a manhã da próxima segunda-feira e são uma forma de assinalar o primeiro Dia Mundial do Cancro da Cabeça e Pescoço, segundo o Grupo de Estudos deste tipo de cancro que ajuda a dinamizar a iniciativa. (Arquivo)

Francisco Seco / AP

Os rastreios vão decorrer durante a manhã da próxima segunda-feira e são uma forma de assinalar o primeiro Dia Mundial do Cancro da Cabeça e Pescoço, segundo o Grupo de Estudos deste tipo de cancro que ajuda a dinamizar a iniciativa.

Numa fase inicial da doença, o tratamento destes cancros tem uma taxa de sucesso de 80 a 80 por cento, daí que o rastreio seja considerado fundamental, sobretudo para pessoas com hábitos tabágicos ou de consumo excessivo de álcool.

Em Portugal, os cancros da cabeça e pescoço são a quarta doença com maior incidência nos homens quando se agrupam as diferentes localizações dos tumores (laringe, faringe, cavidade oral e nasofaringe).

Anualmente há cerca de 2.500 novos casos da doença em Portugal e cerca de 85% das vítimas são fumadores ou ex-fumadores.

AS unidades onde se realizarão rastreios gratuitos à população, sujeitos a inscrição prévia, são: Hospital Beatriz Ângelo (Loures), Instituto Português de Oncologia do Porto, Hospital de Santo António, Hospital de São João, Hospital de Santa Maria, Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia -- Espinho, Clínica Quadrantes de Miraflores (Oeiras), Hospital da Luz (Lisboa) e nas CUF de Porto Hospital, Porto Instituto, das Descobertas (Lisboa) e Infante Santo (Lisboa).

Lusa

  • Cancro da cabeça e do pescoço em análise
    6:52

    Edição da Manhã

    Surgem anualmente entre 2500 a 3000 novos casos de cancro da cabeça e do pescoço, uma doença que afeta normalmente pessoas com mais de 40 anos, mas que tem vindo a atingir cada vaz mais os mais jovens. Na semana europeia dedicada à doença, esteve esta manhã connosco Joge Rosa Santos, Presidente do Grupo de Estudos do Cancro de Cabeça e Pescoço e diretor do serviço deste tipo de tumor do IPO.

  • Centro comercial em Manchester evacuado

    Mundo

    Um centro comercial foi evacuado esta manhã, no centro de Manchester. Testemunhas dizem ter ouvido um "grande estrondo". O incidente acontece horas depois do ataque na Manchester Arena, no final da atuação da cantora Ariana Grande, no qual morreram pelo menos 22 pessoas. O espaço comercial em Manchester foi entretanto reaberto. A polícia começou a retirar o cordão de segurança, pouco tempo depois de ser dado o alerta. Uma pessoa foi detida.

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.