sicnot

Perfil

País

Cerca de 80% do fogo no concelho de Cascais dominado

Cerca de 80% do incêndio que deflagrou esta terça-feira no concelho de Cascais estava dominado pelas 18:30, disse aos jornalistas o comandante operacional distrital de operações de socorro de Lisboa, Carlos Mata.

O incêndio começou numa zona de mato localizada entre o canil municipal de Cascais e Murches.

O incêndio começou numa zona de mato localizada entre o canil municipal de Cascais e Murches.

Andreia Pessoa

Segundo o responsável, que falava aos jornalistas no local, dois bombeiros foram transportados para o Hospital de Cascais, um com uma entorse no pé e outro por cansaço.

O incêndio começou numa zona de mato localizada entre o canil municipal de Cascais e Murches, cerca das 14:45, e obrigou já à evacuação de casas.

Ao contrário de informação dada durante a tarde por fonte da Proteção Civil, a Autoestrada 5 não chegou a ser cortada, segundo fontes da GNR e da concessionária Brisa.

De acordo com o comandante da GNR Filipe Costa, as estradas mais próximas da zona onde o fogo deflagrou, na zona do Pisão, foram condicionadas para permitir a passagem dos carros dos bombeiros.

Segundo informação atualizada às 18:17 pela Proteção Civil no seu 'site', foram mobilizados 269 operacionais, 83 viaturas e quatro meios aéreos.

Lusa

  • Vídeo mostra passagem da carrinha a alta velocidade nas Ramblas
    0:33

    Ataque em Barcelona

    O jornal espanhol El Pais divulgou hoje  as primeiras imagens da carrinha que matou 13 pessoas e feriu mais de 100 em Barcelona. O vídeo foi registado por  uma câmara de videovigilância de um museu nas Ramblas. Mostra pessoas a desviarem antes da passagem rápida da carrinha branca. Esta terá sido a parte final do percurso feito pelo veículo.

  • Castelo Branco aposta na cultura para preservar raízes e fomentar turismo
    5:26

    SIC 25 Anos

    Com perto de 200 mil habitantes, o distrito de Castelo Branco luta para criar projetos diferenciadores para atrair e ancorar a população. O desemprego tem vindo a baixar, numa região fortemente envelhecida. A capital do distrito aposta na cultura para preservar as raízes e fomentar o turismo, e a Universidade da Beira Interior tem cada vez mais alunos estrangeiros.