sicnot

Perfil

País

IKEA não vai retirar do mercado móveis da gama Malm

A empresa sueca IKEA esclareceu hoje que os móveis da gama Malm não estão a ser retirados do mercado, ao contrário do que tem sido noticiado, explicando que em causa está uma campanha de sensibilização a decorrer nos Estados Unidos.

IKEA

Maria João Franco, responsável do departamento de comunicação da empresa IKEA Portugal, reagia assim a notícias sobre a retirada dos móveis da gama 'Malm' na sequência da morte de duas crianças, nos EUA, afirmando que esta foi confundida com uma ação de sensibilização de segurança levada a cabo pela empresa nos Estados Unidos, que vai oferecer aos consumidores norte-americanos um 'kit' para fixar os móveis na parede.

A representante afirmou, ainda, que a IKEA recomenda que todos os móveis devem ser fixos à parede - "o que não acontece nos Estados Unidos" - e que até a própria transportadora que trabalha com a marca o faz, quando realiza serviços de entrega e montagem ao domicílio.

Maria João Franco lembrou também que, em Portugal, estes 'kits' estão disponíveis gratuitamente nas lojas.

A ação de sensibilização norte-americana foi criada em parceria com a Comissão de Segurança dos Produtos de Consumo (CPSC), que referiu hoje à agência francesa de notícias que estes 'kits' são aplicáveis em alguns móveis - entre cómodas e roupeiros - da gama 'Malm', ação que abrange, de momento, cerca de 27 milhões de produtos já vendidos.

A CPSC acrescentou ainda que a empresa IKEA recebeu queixas relativamente à morte de duas crianças com cerca de dois anos de idade, em 2014, provocada pela queda de cómodas suecas que não estavam presas à parede.

"Os consumidores não devem usar as cómodas e roupeiros infantis e para adultos do Ikea com altura superior a 60 e 75 centímetros, respetivamente, a não ser que estejam fixados a uma parede", recomendou a CPSC.

Lusa

  • Tomadas medidas para evitar danos ambientais após acidente na barra da Armona
    1:49

    País

    Quatro tripulantes foram transportados para o hospital com hipotermia, depois de terem caído ao mar. A embarcação onde seguiam, e que faz trabalhos de reposição de areias, virou-se esta manhã, na ilha da Armona, em Olhão. As autoridades vão abrir um inquérito para apurar as causas do acidente e estão a tomar medidas para evitar danos ambientais, visto que a embarcação transportava 12 mil litros de gasóleo.

  • Papa no Chile em ambiente de contestação à Igreja Católica
    3:13

    Mundo

    O Papa pediu hoje perdão pelos crimes de pedofilia cometidos por membros da Igreja Católica no Chile, referindo que sentiu "dor e vergonha" diante do "dano irreparável" causado às crianças vítimas de abuso sexual. Francisco está a cumprir uma deslocação de três dias ao Chile, onde a contestação à visita e à Igreja se faz sentir. O Papa enfrenta um ambiente hostil na sexta viagem à América Latina, devido à denúncia de abusos sexuais na Igreja.

  • Reviravolta na Operação Fizz
    1:09

    País

    O juiz que vai julgar o chamado processo da Operação Fizz decidiu aceitar as denúncias de Orlando Figueira contra o presidente do Banco Atlântico e o advogado Daniel Proença de Carvalho. As acusações do principal arguido contra o banqueiro Carlos Silva e o advogado Proença de Carvalho podem trazer uma reviravolta ao processo.

  • Apoio psicológico fundamental em Vila Nova da Rainha
    2:19
  • Projeto Bairros Sem Cárie levou 300 pessoas do Seixal ao dentista
    3:08

    País

    Portugal tem dos piores indicadores de saúde oral da Europa e ir ao dentista é quase um luxo. Num país assim ganham ainda mais relevância iniciativas como o projeto Bairros Sem Cárie. 300 pessoas de bairros sociais do Seixal tiveram uma consulta de estomatologia gratuita.

  • Homem rompe a garganta ao tentar impedir espirro

    Mundo

    Impedir um espirro apertando o nariz pode causar sérias lesões. Foi o que aconteceu a um homem na Grã-Bretanha que teve de ser hospitalizado porque sofreu uma rutura na garganta ao apertar boca e nariz ao espirrar.