sicnot

Perfil

País

Sindicato não apresenta proposta para debater novo estatuto da PSP, acusa o MAI

O Ministério da Administração Interna acusou hoje o Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL) de não ter apresentado propostas "para análise e discussão" do novo estatuto profissional da PSP e de não ter aceitado assinar um memorando de entendimento.

(Lusa/ Arquivo)

(Lusa/ Arquivo)

LUSA

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Ministério da Administração Interna (MAI) revela que, desde o início do processo negocial, sempre mostrou abertura para receber, analisar e discutir todas as propostas que qualquer sindicato pudesse apresentar, individual e coletivamente, mas releva que na reunião agendada com o SINAPOL para o efeito este sindicato "não apresentou qualquer proposta, nem por escrito, nem oralmente".

Explica o ministério no mesmo comunicado que aquela estrutura sindical apenas apresentou uma reclamação sobre "um pretenso documento que, alegadamente, teria sido distribuído a outros sindicatos, contendo 'nova proposta do MAI'", proposta essa que nunca existiu, garante o Governo, revelando que apenas entregou a todos os sindicatos o mesmo documento inicial.

No final das negociações individuais, revela o MAI que subscreveu com vários sindicatos um memorando de entendimento onde se considera que o conjunto das soluções a que foi possível chegar é considerado "globalmente positivo".

Esse conjunto de soluções, adianta o comunicado, foi passado a escrito como parte integrante do memorando de entendimento que foi assinado com cada um dos sindicatos com quem chegou a acordo, sendo o SINAPOL um dos que não aceitou subscrever a proposta.

"Assim sendo, não havendo propostas a discutir, nem acordo sobre o Estatuto do Pessoal com Funções Policiais da Polícia de Segurança Pública (PSP), a senhora ministra da Administração Interna deu por finda a reunião e a negociação suplementar com o SINAPOL", sublinha o comunicado.

Segundo o mesmo documento, o MAI irá agora promover o processo legislativo com vista a que seja aprovado, "o mais rapidamente possível", o novo Estatuto que vá de encontro aos interesses da maioria do pessoal com Funções Policiais da Polícia de Segurança Pública.

Na quarta-feira, o SINAPOL abandonou a reunião com o MAI, onde se negociava o estatuto profissional da Polícia de Segurança Pública (PSP), por não lhes ter sido entregue a versão mais recente do documento.

O presidente do SINAPOL declarou à Lusa que o sindicato abandonou a reunião com a ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, vinte minutos após o seu início, pelo facto de a governante se recusar a entregar a versão que já contém as alterações à proposta inicial de estatuto profissional da PSP.

Armando Ferreira disse que soube, através de outros sindicatos que já reuniram com o MAI, que já foram feitas grandes alterações ao projeto de estatuto apresentado há dois meses, vincando que o SINAPOL "não se vai debruçar sobre um documento caduco".

Quando questionado sobre a origem destas alterações, o sindicalista não soube atribuir a sua autoria, referindo que estão "a negociar no escuro" e "de ânimo leve" um estatuto "tão importante para a vida dos polícias nos próximos tempos".

O sindicalista informou ainda que, quando foi convocado para a reunião, o SINAPOL enviou um ofício à ministra a pedir uma versão atualizada do documento, versão essa que o MAI não enviou entretanto, nem entregou quando solicitada durante a reunião.

O sindicato vai, neste sentido, "disputar, pela via legal, a salvaguarda deste estatuto", além de pretender enviar uma carta ao primeiro-ministro a relatar o modo como o MAI está a conduzir as negociações, pedindo uma intervenção ao governante.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.