sicnot

Perfil

País

Jardim encontrou-se com Passos Coelho e Albuquerque no Chão da Lagoa

O ex-líder do PSD/Madeira, Alberto João Jardim, marcou hoje presença na festa do partido no chão da Lagoa onde se encontrou com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e o atual presidente do governo madeirense.

Lusa

"A minha vinda não tem qualquer intuito político, foi a hora que pude vir. Portanto, não podia deixar de faltar à festa que eu fundei e do partido que eu ajudei a fundar", declarou o ex-líder social-democrata depois de se encontrar com Passos Coelho e Miguel Albuquerque na barraca da freguesia de Santa Luzia (Funchal), na qual reside.

O ex-líder do PSD/M, que chegou ao recinto depois das intervenções políticas, salientou que "ainda chegou a tempo de conversar" com o primeiro-ministro e com o atual presidente do partido na região, recusando revelar o teor da conversa que mantiveram.

"Não é o Chão da Lagoa que não é nada sem Alberto João jardim, é o Alberto João Jardim que não é nada sem vir ao Chão da Lagoa", afirmou.

Jardim disse ainda aos jornalistas que "vai estar sempre" com o partido que ajudou a fundar, sublinhando que esta é "a festa anual da autonomia" da Madeira.

O ex-presidente escusou-se também falar sobre o facto de a sua presença poder evidenciar o apoio a Pedro Passos Coelho, respondendo: "Essa é outra conversa que não é para aqui, que hoje é dia de festa".

Instado a falar se este era o momento e o local ideal para promover a sua candidatura à Presidência da República, Alberto João Jardim afirmou que "não é fácil ser candidato presidencial num país em que todos protestam, mas depois tudo tem 'cagaço' de sair da mesma".

Jardim continuou depois a conviver com os populares e a visitar as barracas que representam as 54 freguesias da Região Autónoma Madeira.

Esta é a XXXII Festa do PSD/Madeira no Chão da Lagoa, uma iniciativa da qual Jardim foi o mentor e sempre aproveitou o palco para mandar farpas aos Governos da República.

Lusa