sicnot

Perfil

País

Fogo na zona do Alqueva destruiu 1.300 hectares

Cerca de 1.300 hectares de montado e mato foram destruídos pelo incêndio na zona do Alqueva, no concelho de Portel, Évora, segundo as estimativas das autoridades, disse hoje à agência Lusa fonte da GNR.

O fogo está a destruir áreas de mato, eucaliptal, montado e pasto na Serra do Meio, freguesia de Alqueva, no concelho de Portel, distrito de Évora. (Arquivo)

O fogo está a destruir áreas de mato, eucaliptal, montado e pasto na Serra do Meio, freguesia de Alqueva, no concelho de Portel, distrito de Évora. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

O comandante operacional distrital de Évora, José Ribeiro, explicou à Lusa que o fogo, que deflagrou em Alqueva na tarde de segunda-feira e foi considerado extinto durante a manhã de hoje, foi o maior desde o início deste ano no distrito de Évora.

Quanto às causas do incêndio, a fonte da GNR disse à Lusa não haver, por enquanto, quaisquer suspeitas, estando as investigações a cargo do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) do Comando Territorial de Évora.

Além de montado de sobreiro e mato, o incêndio destruiu eucaliptal e pasto na Serra do Meio, na freguesia de Alqueva, mas não colocou casas em risco.

Depois de dominado cerca das 07:00 de hoje, o fogo foi considerando extinto durante a manhã, mantendo-se o dispositivo no local em vigilância para evitar reacendimentos, explicou o responsável do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

Segundo José Ribeiro, as operações de combate às chamas foram dificultadas pelo "vento forte e inconstante" e pelos difíceis acessos.

O dispositivo que se encontra hoje no terreno é composto por 251 operacionais, incluindo reforços oriundos de Beja, Setúbal e Lisboa, apoiados por 85 viaturas e um helicóptero.

O fogo deflagrou pelas 15:17 de segunda-feira e chegou a ter três frentes ativas.

Lusa

  • Fogo na zona do Alqueva dominado

    País

    O incêndio na freguesia do Alqueva, Portel, já se encontra dominado, mas vai seguir para o local um helicóptero para ajudar no trabalho de consolidação, disse à Lusa o segundo comandante do CDOS de Évora.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Governo formaliza pedido para pagamento antecipado ao FMI
    0:34

    Economia

    Mário Centeno formalizou esta terça-feira o pedido aos ministros europeus das Finanças para que autorizem o pagamento antecipado de dez mil milhões de euros ao FMI. Em entrevista à Bloomberg, o ministro descartou ainda qualquer renegociação da dívida portuguesa após a saída do Procedimento por Défice Excessivo (PDE). No final da reunião do ECOFIN, foi o Secretário de Estado Mourinho Félix quem falou aos jornalistas portugueses.

  • Governo garante que não autoriza despedimentos na PT
    2:27

    Economia

    O primeiro-ministro garantiu esta terça-feira no debate quinzenal, que não dará luz verde a eventuais despedimentos na PT. António Costa disse ainda que o país tem pouca margem orçamental, apesar da saída do Procedimento por Défice Excessivo.

  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32