sicnot

Perfil

País

Ordem dos Nutricionistas alerta para aumento de falsos profissionais no verão

É no verão que os falsos nutricionistas mais atacam com "promessas milagrosas" de serviços e produtos, alertou hoje a bastonária da Ordem dos Nutricionistas, referindo que há uma média de oito a dez denúncias por mês de falsos profissionais.

reuters

À margem do lançamento da campanha nacional "Vamos pôr a nutrição na ordem", que decorreu hoje de manhã, no Porto, a bastonária da Ordem dos Nutricionistas avisou que o verão é a altura do ano mais indicada para lançar a campanha de sensibilização, porque "é quando os falsos profissionais mais promessas milagrosas fazem dos seus serviços e dos seus produtos".

"Temos de alertar, porque estão a atentar contra a saúde dos indivíduos e estão a atentar contra (...) o bom nome dos nutricionistas e dos dietistas", declarou à Lusa Alexandra Bento, preocupada com o facto de a Ordem ter registado, desde 2012, 152 denúncias de pessoas a exercerem a profissão de nutricionistas, sem habilitação legal.

Segundo a responsável, há uma média entre as oito e as dez denúncias por mês. A maioria das denúncias está relacionada com consultas 'online', prestadas por indivíduos sem habilitação legal, mas as clínicas de estética, ginásios e lojas de suplementos alimentares são dos locais onde "mais se exerce ilegalmente as profissões de nutricionais ou dietista".

Para Alexandra Bento, é "imenso" que exista uma média de dez denúncias por mês, porque "dez denúncias por mês é estar a falar de dez falsos profissionais que atenderão não sei quantos indivíduos de uma forma indevida", criticou, observando que o objetivo da campanha "Vamos pôr a nutrição na ordem" é alertar a população para que a profissão de nutricionista e dietista é "regulada" e que só pode ser desempenhada por quem está inscrito na Ordem dos Nutricionistas.

A maioria das denúncias está relacionada com consultas 'online' prestadas por indivíduos sem habilitação legal, mas as clínicas de estética, os ginásios e as lojas de suplementos alimentares são dos locais onde mais se exerce ilegalmente as profissões de nutricionais ou dietista.

Alexandra Bento recomenda à população para que não recorra aos serviços de "falsos profissionais", porque se está a falar de matéria "muito sensível, que é a saúde do indivíduo através da alimentação e da nutrição".

Para se saber quem são os profissionais, a Ordem dos Nutricionistas disponibiliza no seu sítio na Internet uma lista de todos os profissionais de Portugal. Exercer a função de nutricionista ou dietistas sem habilitação configura um crime de usurpação de funções, punível com prisão até dois anos ou multa até 240 dias.

A Ordem dos Nutricionistas afirma que a dimensão do "exercício ilegal será elevada e está a aumentar" e explica que, quando uma denúncia chega àquela Ordem, é aberto um processo de averiguação e caso a pessoa notificada não se inscreva na Ordem no prazo de 15 dias é enviado o processo para o Ministério Público.

A Ordem dos Nutricionistas já enviou oito casos para Ministério Público, disse a bastonária à Lusa.

A zona geográfica em que há mais denúncias é na Grande Lisboa.

O Grande Porto e a Grande Lisboa são também as regiões do país onde há mais membros inscritos na Ordem dos Nutricionistas. Em média entram cerca de 300 profissionais por ano para a Ordem dos Nutricionais.

Atualmente, a Ordem dos Nutricionistas têm cerca de 3.000 profissionais.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.