sicnot

Perfil

País

Todas as crianças vão ter médico de família

Todas as crianças vão ter um médico de família, mas só depois de eleito o próximo Governo, segundo uma lei publicada hoje em Diário da República.

Os maus tratos físicos a crianças ocorreram geralmente em casa e o agressor é, na maior parte deles, o pai, a mãe ou algum elemento da família mais próxima (Reuters/Arquivo)

Os maus tratos físicos a crianças ocorreram geralmente em casa e o agressor é, na maior parte deles, o pai, a mãe ou algum elemento da família mais próxima (Reuters/Arquivo)

© Yorgos Karahalis / Reuters

A lei da Assembleia da República destina-se a assegurar que, "a cada criança, é atribuído um médico de família", uma medida que será assegurada através do reforço do número de profissionais de medicina geral e familiar no Serviço Nacional de Saúde, refere a legislação.

Para garantir esta medida, o Governo irá fazer um "levantamento exaustivo" de todas as crianças que não têm médico de família atribuído.

Vai ainda criar para os recém-nascidos "um processo automático de atribuição de médico de família, a requerimento dos seus representantes legais".

O Governo assegura que, "em nenhuma circunstância, outros cidadãos serão privados do seu direito a um médico de família".

A lei, que se aplica também às crianças estrangeiras residentes em Portugal, entra em vigor com "a aprovação do Orçamento do Estado subsequente à sua publicação".

A legislação foi promulgada a 22 de julho pela presidente da Assembleia da República, Maria da Assunção Esteves, e referendada pelo Presidente da República, Cavaco Silva, um dia depois

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • "Foi um golpe muito forte"
    1:41
  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • SIC acompanhou Francisco George no último dia como diretor-geral da Saúde
    6:20