sicnot

Perfil

País

Acidente com várias viaturas no IC1 em Ourique fez sete feridos

Sete feridos, dois deles graves, é o balanço da colisão, envolvendo dois veículos pesados e três ligeiros, que ocorreu esta quinta-feira no IC1, na zona de Ourique, e que obrigou ao corte do trânsito, informaram os bombeiros e GNR.

Google Maps

Todos os feridos do acidente, que ocorreu por volta das 16:45, já foram transportados pelos bombeiros para as urgências do hospital de Beja, indicou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), referindo que três outras pessoas foram apenas assistidas no local.

Na sequência da colisão, o Itinerário Complementar (IC) 1, que faz ligação ao Algarve, foi cortado em ambos os sentidos na zona de Montenegro, no concelho de Ourique, estando o trânsito a ser desviado para itinerários alternativos, referiu a GNR, que prevê a reabertura da via ao trânsito cerca das 20:00.

A colisão envolveu três veículos ligeiros e dois pesados de mercadorias, um deles sem carga, que capotou, e outro que transportava biodiesel e óleo alimentar, explicou a fonte do CDOS de Beja, acrescentando que não se verificou qualquer derrame.

As operações de socorro mobilizaram os bombeiros de Ourique, Castro Verde e Aljustrel, com várias ambulâncias, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital do Litoral Alentejano e um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que foi desmobilizado sem efetuar qualquer transporte.

Lusa

  • Português de 15 anos morre em estância de esqui em Espanha

    País

    Um jovem português morreu esta quarta-feira numa estância de esqui, em Espanha. O rapaz de 15 anos queixou-se de dores de cabeça e foi transportado para a Unidade de Cuidados de Saúde da Estância de Esqui, onde acabou por morrer.

    Em desenvolvimento

  • Europa num clima de tensão parecido ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra Mundial
    2:18

    Mundo

    O populismo e a demonização do outro estão a conduzir a Europa a um clima de tensão semelhante ao dos anos que antecederam a 2.ª Guerra mundial. A conclusão é do relatório anual da Amnistia internacional, que denuncia ainda que 2016 foi um ano de "implacável miséria e medo" para milhões de pessoas. Embalados pelo discurso do medo, vários governos recuaram nos direitos humanos.