sicnot

Perfil

País

Força Aérea Portuguesa realiza evacuação médica de tripulante de navio de pesca

Um helicóptero e um avião da Força Aérea Portuguesa (FAP) estiveram envolvidos numa operação de evacuação médica de um tripulante de um navio de pesca, que navegava a 720 quilómetros da Ilha das Flores, anunciou hoje a Marinha.

(Arquivo)

(Arquivo)

DR

O pedido de auxílio foi recebido pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada que, em articulação com a FAP, coordenou, durante a tarde de sábado, a operação para retirar o paciente, de 48 anos, do navio "Paralelo", de bandeira portuguesa, que apresentava suspeitas de insuficiência cardíaca congestiva.

Face à distância a que a embarcação se encontrava -- a cerca de 390 milhas náuticas a noroeste das Flores - foram empenhados um helicóptero EH-101 Merlin, com uma equipa médica, e uma aeronave C-295M que apoiou a missão do helicóptero e coordenou as ações no local, tendo os aparelhos descolado da Base Aérea das Lajes, na Ilha Terceira, Açores.

"A evacuação foi executada com sucesso, cerca das 00h35 [de hoje], e dirigida para o Aeroporto de Ponta Delgada, onde foi efetuada a transferência do doente para uma ambulância destacada pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, que o encaminhou ao serviço de urgência do Hospital Divino Espírito Santo de Ponta Delgada", refere a Marinha portuguesa num comunicado publicado na sua página da internet.

Lusa

  • A Verdade sobre a Mentira
    35:13
  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32