sicnot

Perfil

País

Força Aérea Portuguesa realiza evacuação médica de tripulante de navio de pesca

Um helicóptero e um avião da Força Aérea Portuguesa (FAP) estiveram envolvidos numa operação de evacuação médica de um tripulante de um navio de pesca, que navegava a 720 quilómetros da Ilha das Flores, anunciou hoje a Marinha.

(Arquivo)

(Arquivo)

DR

O pedido de auxílio foi recebido pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada que, em articulação com a FAP, coordenou, durante a tarde de sábado, a operação para retirar o paciente, de 48 anos, do navio "Paralelo", de bandeira portuguesa, que apresentava suspeitas de insuficiência cardíaca congestiva.

Face à distância a que a embarcação se encontrava -- a cerca de 390 milhas náuticas a noroeste das Flores - foram empenhados um helicóptero EH-101 Merlin, com uma equipa médica, e uma aeronave C-295M que apoiou a missão do helicóptero e coordenou as ações no local, tendo os aparelhos descolado da Base Aérea das Lajes, na Ilha Terceira, Açores.

"A evacuação foi executada com sucesso, cerca das 00h35 [de hoje], e dirigida para o Aeroporto de Ponta Delgada, onde foi efetuada a transferência do doente para uma ambulância destacada pelo Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, que o encaminhou ao serviço de urgência do Hospital Divino Espírito Santo de Ponta Delgada", refere a Marinha portuguesa num comunicado publicado na sua página da internet.

Lusa

  • Caravana com cinzas de Fidel chega este sábado a Santiago de Cuba
    2:01
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.