sicnot

Perfil

País

Ex-presidente da CP/Fernave detido por suspeita de peculato e abuso de poder

O ex-presidente do conselho de administração da CP/Fernave foi detido por suspeita de crimes de peculato e de abuso de poder, praticados no âmbito de uma ação de cooperação com Angola.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

O Ministério Público e a PJ suspeitam que Rui Lucena Marques terá beneficiado de 100 mil euros na sequência de um acordo de cooperação com Angola para a formação de maquinistas. A Fernave dedica-se à formação de quadros técnicos da CP.

Ouvido pelo juiz de instrução, o ex-presidente do conselho de administração da CP/Fernave, que também chegou a ser Diretor Geral da Fernave, ficou suspenso de funções públicas ou exerecício de cargos públicos, está proibido de sair do país e teve de pagar 37 mil euros de caução.

A investigação está a cargo do Ministério Público e da Unidade Nacional de Combate à Corrupção.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC