sicnot

Perfil

País

Fogo em Pedrogão Grande continua com uma frente ativa

O fogo em mato e floresta no concelho de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, permanece com uma frente ativa e está a ser combatido por mais de 400 homens, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Segundo o último balanço da Proteção Civil divulgado na página na Internet às 22:45, no combate ao incêndio estavam destacados 470 operacionais, apoiados por 148 meios terrestres.

Segundo o segundo comandante Operacional Distrital de Leiria, Luís Lopes, o "único setor ativo é na zona da Graça com uma frente ativa com 500 metros".

"Estamos a deslocar meios de outras frentes que já estão em fase de rescaldo para esta frente que falta resolver e que é de difícil acesso", disse, acrescentando que o fogo é numa zona de mato e floresta e não estão residências em perigo.

O incêndio teve início às 13:42.

A Proteção Civil apenas destaca na sua página na Internet incêndios com mais de três e com mais de 15 operacionais.

Às 22:45, estavam oito incêndios ativos em Portugal continental, segundo aquela entidade.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil alertou hoje para o risco de incêndio florestal nos próximos dias, em níveis "elevado" e "muito elevado", devido às previsões do tempo seco e vento moderado.

Segundo a Proteção Civil, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê, para os próximos dias, uma subida gradual da temperatura, com máximas no interior a rondar os 40 graus no sábado, e mínimas acima dos 20 graus.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.