sicnot

Perfil

País

Dezoito escolas inflacionam notas dos alunos e outras 11 são demasiado exigentes

Dezoito escolas, na sua maioria privadas, deram notas aos seus alunos acima dos valores médios espectáveis, enquanto outras onze, maioritariamente públicas, deflacionaram as notas internas, o que poderá indiciar diferentes critérios de avaliação.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

Quando se candidatam ao ensino superior os alunos concorrem com as notas que obtiveram ao longo dos três anos do ensino secundário (notas internas) e com os exames nacionais.

Idealmente, as escolas deveriam ter critérios de avaliação semelhantes e o Ministério da Educação e Ciência criou um critério para tentar comparar esses critérios.

Assim, foram comparadas as notas internas atribuídas pelas escolas aos seus alunos com as notas internas atribuídas pelas outras escolas do país a alunos com resultados semelhantes nos exames nacionais.

Os resultados, que analisam quatro anos, apontam para onze escolas que sistematicamente dão notas mais baixas aos seus alunos e outras dezoito que estão a fazer o oposto, ou seja, a inflacionar as notas internas.

Entre as onze escolas "mais exigentes", sete são públicas: Escola Secundária José Estevão, em Aveiro; Escola Básica e Secundária da Batalha; Escola Secundária Damião de Goes, em Alenquer; Escola Secundária de São João do Estoril, em Cascais; Escola Secundária do Restelo, em Lisboa; Escola Secundária D. Pedro V, em Lisboa e Escola Secundária Dr.ª Felismina Alcântara, em Mangualde.

As privadas que deflacionaram as notas são Colégio Rainha D. Leonor; Colégio Dr. Luís Pereira da Costa; Escola Técnica e Liceal Salesiana de Stº António e Colégio Santo André.

Já no sentido oposto, há mais escolas privadas a dar melhores notas do que públicas: dos 18 estabelecimentos de ensino que inflacionam as notas internas, quatro são públicas e 14 privadas.

Entre as privadas, encontram-se o Colégio "D. Diogo de Sousa", Colégio João Paulo II, Externato "Carvalho Araújo", Colégio Sezim - Egas Moniz, Externato "Camões", Externato Liceal "Paulo VI", Colégio Novo da Maia, Colégio D. Duarte, Externato "Ellen Key", Colégio "Luso Francês", Externato "Ribadouro", Colégio da Trofa, Colégio do Minho e Colégio de Lamego.

Já as públicas que deram notas acima do espetável, encontram-se a Escola Secundária Júlio Dinis, em Ovar, a Escola Secundária de Fafe, Escola Secundária João de Deus, em Faro, Escola Secundária D. Afonso Sanches, em Vila do Conde.

Para esta análise foram analisados os exames nacionais dos 11.º e 12.º anos, de todas as disciplinas, realizados na 1.º fase pelos alunos internos de 558 escolas.

Estes dados estão disponíveis a partir de hoje no site www.infoescolas.mec.pt .

Lusa

  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.