sicnot

Perfil

País

Chamas em Miranda do Corvo avançam para Lousã e Poiares

O incêndio que deflagrou este domingo, na zona de Semide, concelho de Miranda do Corvo, avança nos concelhos da Lousã e Vila Nova de Poiares, mas poderá ser dominado "nas próximas horas", disse o presidente da Câmara da Lousã.

Arquivo

Arquivo

Lusa

O fogo, que deflagrou pelas 16:19, em povoamento florestal, perto de Vale de Colmeias, na freguesia de Semide, concelho de Miranda do Corvo, ameaçou algumas casas e atingiu arrecadações e anexos de habitações deste município do distrito de Coimbra, avançando, depois para o concelho da Lousã.

Duas das três frentes do incêndio estão a lavrar no concelho da Lousã, nas zonas de Covelos e de Pousafoles, progredindo outra a frente em direção ao município de Vila Nova de Poiares.

Embora o fogo lavre com forte intensidade, o presidente da Câmara da Lousã, Luís Antunes, disse à agência Lusa, pelas 21:00, que "há esperança que seja dominado nas próximas horas", pois o ventou começou a soprar com menos intensidade, a temperatura do ar está a baixar e "já estão a chegar reforços".

As chamas estavam, pelas 20:30, a ser combatidas por 260 operacionais, apoiados por 71 veículos, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra, adiantando que, nessa altura, estavam "a caminho três grupos de reforços" de Aveiro, de Leiria e de Portalegre.

Cada grupo de reforço é formado por 30 operacionais e dez viaturas.

As povoações de Segade, Vale de Colmeias e Ribeira de Semide, no concelho de Miranda do Corvo foram, ao final da tarde, as mais ameaçadas pelas chamas, que, agora lavram com intensidade no concelho da Lousã, onde não há povoações ameaçadas.

O presidente da Câmara de Miranda do Corvo, Miguel Baptista, disse, pelas 20:00, que ainda não era possível calcular a área ardida, mas referiu que só no seu município "arderam várias centenas de hectares".

Lusa

  • Casas ameaçadas pelas chamas em Miranda do Corvo

    País

    O incêndio que deflagrou este domingo, pelas 16:19, na zona de Semide, concelho de Miranda do Corvo, está a progredir com intensidade e "ameaça algumas casas", disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra.

  • Fogo com várias frentes em Miranda do Corvo
    1:27

    País

    Em Portugal, foram registados, só este domingo, 284 incêndios. Em Miranda do Corvo, um fogo que deflagrou pouco depois das 16:00 acabou por tomar grandes proporções, levando a que a situação causasse dificuldades para moradores e bombeiros no local.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Guterres apela à Coreia do Norte para cumprir resoluções

    Mundo

    O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apelou este sábado ao ministro do Exterior da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, para o cumprimento das resoluções que o Conselho de Segurança impôs ao país em resposta à sua escalada armada.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.