sicnot

Perfil

País

Catorze distritos do Continente e Madeira sob aviso amarelo devido ao tempo quente

Catorze distritos de Portugal Continental e o arquipélago da Madeira estão hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de tempo quente, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Devido ao tempo quente, com persistência de valores elevados da temperatura máxima, o IPMA colocou os distritos de Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Viseu sob aviso amarelo, com o alerta a vigorar entre as 01:00 e as 18:00 de hoje.

Também a Costa Sul e Norte do arquipélago da Madeira e Porto Santo mantêm o aviso amarelo dos últimos dias devido à previsão de persistência de valores elevados da temperatura máxima, entre as 09:00 de hoje e as 18:00 de quarta-feira.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

No domingo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou 382 incêndios que foram combatidos por 7.850 operacionais, com o apoio de 2.021 meios terrestres e 125 aéreos.

Para hoje, o IPMA prevê para as regiões norte e centro, céu pouco nublado ou limpo, aumentando temporariamente de nebulosidade no interior da região Centro durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros.

No final do dia, prevê-se que o céu se torne geralmente muito nublado no litoral.

O vento tende a soprar fraco, soprando moderado (25 a 35 km/h) de nordeste nas terras altas do interior até ao início da manhã, tornando-se fraco a moderado (10 a 30 km/h) do quadrante oeste durante a tarde.

Pequena subida da temperatura mínima e descida da temperatura máxima no litoral.

Já para a região sul, o IPMA prevê céu com períodos de muita nebulosidade, aguaceiros, mais prováveis no Baixo Alentejo e Algarve, onde poderão ser acompanhados de trovoada.

O vento será fraco, tornando-se fraco a moderado do quadrante oeste durante a tarde.

Pequena descida da temperatura máxima no litoral.

Quanto às temperaturas, as máximas vão oscilar entre os 26 graus Celsius previstos em Sagres, a cidades com temperatura mais baixa hoje, contrastando com os 38 de máximas previstos para Évora e Beja, as cidades mais quentes.

Em Lisboa, vão variar entre 22 e 34 graus Celsius, em Bragança entre 14 e 34, em Viseu entre 18 e 34, em Coimbra 17 e 33, na Guarda 19 e 31, Portalegre entre 24 e 36, Évora entre 20 e 38, Beja entre 21 e 38, em Faro 24 e 29, em Santarém entre 19 e 35, no Funchal entre 21 e 28, em Ponta Delgada entre 18 e 25, em Angra do Heroísmo entre 19 e 26 e em Santa Cruz das Flores entre 20 e 25.

Para o arquipélago da Madeira, o IPMA prevê para hoje céu geralmente muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir da tarde.Para o arquipélago da Madeira, o IPMA prevê para hoje céu geralmente muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir da tarde.

Lusa

  • "Se me pergunta se estou de consciência tranquila, estou"
    2:13

    País

    O ministro Vieira da Silva assegura que aguarda com tranquilidade que a investigação em curso esclareça as alegadas irregularidades na associação Raríssimas. Alguns mecenas estão já a suspender o apoio, na sequência do escândalo que já levou a duas demissões. 

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.