sicnot

Perfil

País

Acidentes nas estradas provocaram 14 mortos na primeira semana de agosto

Catorze pessoas morreram em acidente nas estradas portuguesas, na primeira semana de agosto, totalizando 291 vítimas mortais desde o início do ano, indicou hoje a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

A ANSR adianta que a GNR registou, de 01 a 07 de agosto, na sua área de atuação, 12 mortos e 51 feridos graves, enquanto os acidentes rodoviários nas zonas patrulhadas pela PSP causaram dois mortos e cinco feridos graves.

Segundo a ANSR, o número de mortos nas estradas portuguesas aumentou este ano quase 13 por cento em relação ao mesmo período de 2014.

A ANSR indica que os acidentes rodoviários provocaram, entre 01 de janeiro e 07 de agosto, 291 mortos, mais 33 do que em igual período do ano passado, quando morreram 258.

O número de acidentes também aumentou 5,2 por cento este ano, registando a ANSR 71.436 desastres, mais 3.575 do que em 2014, quando ocorreram 67.861.

Os distritos com maior número de mortos, até 07 de agosto, foram Porto (33), Lisboa (31) e Aveiro (30).

Bragança é o distrito com menos vítimas mortais, tendo os desastres provocado duas mortes, avançam os dados da Segurança Rodoviária.

De acordo com a ANSR, 1.271 pessoas ficaram gravemente feridas este ano, em consequências dos acidentes, mais 57 do que no mesmo período de 2014.

Também os feridos ligeiros aumentaram ligeiramente até 07 de agosto, tendo sofrido ferimentos ligeiros 21.266 pessoas, enquanto, em 2014, se tinha registado 21.062.

Os dados da ANSR dizem respeitos às vítimas cujo óbito é declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC