sicnot

Perfil

País

Comandante nacional diz que muitos incêndios acontecem "por descuido"

​O comandante operacional nacional de operações de socorro da proteção civil, José Manuel Moura, apelou hoje aos portugueses para terem mais cuidado com o uso do fogo no verão, alertando que 90 por cento dos incêndios são de origem humana.

(arquivo)

(arquivo)

Lusa

"Há todos os dias algumas dezenas, centenas de pessoas que, de forma negligente ou descuidada ou por dolo, que colocam fogo na nossa floresta. E isto é um trabalho de todos", disse o comandante da Autoridade Nacional de Proteção Civil, em entrevista à agência Lusa.

José Manuel Moura adiantou que "90 por cento dos incêndios são de origem humana, seja doloso ou por descuido", sublinhando que muitos fogos "são por descuido".

Como exemplo, refere que o usar de maquinaria agrícola pode causar um incêndio.

"Nós temos uma prática do uso do fogo, dos nossos costumes que tem de ser muito repensada, tem de haver muitas ações de sensibilização junto das populações", afirmou.

Dados da ANPC indicam que perto de 40 por cento dos incêndios têm início durante à noite, o que José Manuel Moura considera ser "estranho", uma vez que, a essa hora, "não são de causa natural".

"Temos incêndios a começar à meia-noite, uma, duas, três e quatro da manhã. A todas as horas do dia há o início de ignições. É, de facto, francamente estranho", realçou.

José Manuel Moura considerou também que, "para o combate, era muito importante que todos os que têm apetências para terem ações criminosas no âmbito dos incêndios florestais sejam detidos".

Na semana passada, a GNR indicou que, até 06 de agosto deste ano, já foram detidas 48 pessoas pelo crime de incêndio florestal, mais nove do que em igual período de 2014.

Em declarações à Lusa, o comandante operacional nacional disse também que a "grande dificuldade" que o dispositivo de combate está a encontrar este ano é "a baixa de humidade dos combustíveis finos" (vegetação rasteira), permitindo que "os incêndios, logo na origem tenham uma velocidade de propagação tremenda".

"Em condições normais, a propagação de um incêndio dava tempo ao dispositivo de reagir e resolver mais cedo esses incêndios. Agora se não estamos logo em cima com meios, sejam meios aéreos ou terrestres, a possibilidade de nós o perdermos é grande, sobretudo se há simultaneidade", explicou.

"Havendo 10, 15, 20 grandes incêndios em simultâneo, é evidente que o dispositivo vai dispersando para conseguir chegar a todos, é claro que esta dispersão perde qualidade no combate", acrescentou, destacando a utilização "muito significativa" das máquinas de rasto, que este ano foram utilizadas perto 200 vezes.

Para o comandante, as máquinas de rastos "acabam por ser uma ferramenta muito interessante porque acabam por permitir a abertura de caminhos e de acessos para os operacionais poderem chegar às diferentes frentes de fogo".

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.