sicnot

Perfil

País

GNR fiscaliza uso do cinto de segurança, cadeiras para crianças e telemóvel

A GNR intensifica, hoje, em todo o país, a fiscalização ao uso do cinto de segurança, de cadeirinhas para crianças e do telemóvel durante a condução, indicou a corporação.

(SIC/ Arquivo)

(SIC/ Arquivo)

Para a operação, denominada "Anjo da Guarda", vão estar mobilizados 1.000 militares dos comandos territoriais e da Unidade Nacional de Trânsito, para a realização de 470 ações de fiscalização, adianta a GNR, em comunicado.

Segundo a Guarda Nacional Republicana, estas ações vão privilegiar as vias situadas no interior das localidades e estradas nacionais, regionais e municipais, onde são mais frequentes as infrações, por falta de cinto de segurança e cadeirinhas para crianças e uso do telemóvel.

A GNR registou, desde o início do ano e até ao dia 10 de agosto, 18.697 infrações por uso indevido de telemóvel, durante a condução, 19.880 por incorreta ou não utilização do cinto de segurança e 1.427 pela falta dos sistemas de retenção para crianças.

Perante estes números, a GNR salienta que vai realizar, este ano, diversas operações de cariz preventivo, com o objetivo de alertar os condutores para os riscos associados a estas infrações, principalmente da incorreta ou não utilização do cinto de segurança e das cadeirinhas para crianças, tendo em conta que estão associadas às principais causas de agravamento das lesões provocadas em caso de acidente.

Lusa

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47